metropoles.com

Criminoso que compartilhou fotos de Marília Mendonça ameaçou fazer massacre em escola do DF

O homem foi encontrado por policiais em Santa Maria, no DF. A investigação é da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos

atualizado

Compartilhar notícia

Reprodução
ANDRÉ FELIPE DE SOUZA ALVES PEREIRA
1 de 1 ANDRÉ FELIPE DE SOUZA ALVES PEREIRA - Foto: Reprodução

André Felipe de Souza Alves Pereira, 22 anos, preso por compartilhar imagens de artistas mortos — como Marília Mendonça, Cristiano Araújo, Gabriel Diniz e Mamonas Assassinas —, ameaçou fazer um massacre em uma escola do Distrito Federal. A informação consta no auto de prisão em flagrante enviado ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT). Com perfil violento, o serralheiro fez, ainda, comentários racistas e de apologia ao nazismo nas mídias sociais. Ele foi preso nessa segunda-feira (17/4).

Os policiais o encontraram em Santa Maria, no Distrito Federal. A investigação conduzida pela Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC) revelou que André Felipe compartilhava o conteúdo criminoso indiscriminadamente. As imagens dos artistas foram obtidas de forma clandestina e distribuídas sem qualquer tipo de autorização na internet.

Veja algumas das publicações nas mídias sociais:

0

No Brasil, a pena para quem pratica o crime de vilipêndio de cadáver é de 1 a 3 anos de prisão e pagamento de multa, com base no artigo 212 do Código Penal.

Chacota

A coluna Na Mira identificou o perfil usado pelo criminoso. Cheias de ódio e ironia, as publicações de André Felipe zombavam de cantores como Gabriel Diniz, morto em 2019, vítima de um acidente aéreo em Sergipe.

O criminoso chegou a publicar um vídeo em que o corpo do artista aparecia boiando em um rio e escreveu: “Gabriel Diniz nadando”.

Em outra postagem, André Felipe usou o perfil para avisar aos seguidores que tinha imagens dos corpos de Marília Mendonça e Cristiano Araújo. “Também tenho fotos dos Mamonas Assassinas. Entrem em meu grupo no Telegram”, escreveu.

Veja mais postagens do criminoso:

0
A investigação

Batizada de Fenrir — um lobo monstruoso, segundo a mitologia nórdica —, a operação que resultou na prisão de André Felipe visa reprimir crimes que envolvam o vazamento desse tipo de imagem na internet.

O  investigado deve passar por audiência de custódia na manhã desta terça-feira (18/4), quando a Justiça decidirá se o soltará ou converterá a prisão em preventiva.

No perfil que mantinha no Twitter, o criminoso fazia menção a tragédias relacionadas a famosos  e ocorridas há décadas. Em uma das publicações, ele prometia distribuir fotos dos corpos dos integrantes da banda Mamonas Assassinas. O grupo foi vítima de um acidente de avião em 2 de março de 1996.

Além de fazer chacota com a morte de uma série de artistas, que tiveram as imagens  dos corpos compartilhadas cruelmente e sem autorização, André Felipe fez posts de ódio contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “Um gore [conteúdo de violência explícita] que vou postar aqui com muita alegria é do Lula.”

Veja fotos dos artistas que foram vítimas do criminoso:

0
0
0

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações