Empresa de ônibus dá informação errada a passageira e é condenada

Vítima relata que teve de pagar um táxi para seguir o coletivo, após ser informada equivocadamente sobre o horário de embarque de seu ônibus

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles.

atualizado 11/02/2020 19:02

Uma empresa de transporte coletivo foi condenada pelo 3º Juizado Especial Cível de Ceilândia a indenizar, em R$ 2,5 mil, uma passageira que recebeu informações incorretas sobre o trecho contratado.

De acordo com o Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT), constam nos autos que a passageira adquiriu um bilhete junto à empresa com a informação de que o embarque para Brasília ocorreria à meia-noite na cidade de Colmeia, no Tocantins. Meia hora depois, no entanto, o veículo não havia chegado.

O fato a teria obrigado a pegar um táxi para seguir o ônibus ,que passava por fora da rodoviária. A passageira conta que o motorista do veículo a orientou a ir à cidade de Guaraí – localizada a 35 km de distância.

Ao chegar lá, contudo, foi informada que o embarque deveria ter ocorrido em Paraíso (TO). De acordo com a passageira, o embarque para Brasília ocorreu somente às 8h40. Além disso, ela conta que foi acomodada em assento distante do filho menor.

Em sua defesa, a empresa alegou que o ônibus em que a passageira deveria embarcar com o filho chegou à cidade de Colmeia à 1h15 da madrugada, e que não há dano moral a ser indenizado.

Ao decidir, a Justiça reconheceu que houve falha tanto na prestação do serviço de transporte quanto nas informações adequadas acerca do trajeto contratado. Esses erros, segundo o TJDFT, “levaram a requerente a tomar uma série de medidas emergenciais que a lançaram na estrada, durante a madrugada, a fim de localizar o ônibus da ré que havia contratado”.

(Com informações do TJDFT)

Últimas notícias