Ibaneis consegue R$ 12 milhões para reforma do Teatro Nacional

Governador eleito conseguiu os recursos via Lei Rouanet. Outros R$ 13 milhões podem ser liberados até a sexta-feira (23/11)

Daniel Ferreira/MetrópolesDaniel Ferreira/Metrópoles

atualizado 22/11/2018 17:48

O governador eleito Ibaneis Rocha (MDB) conseguiu R$ 12 milhões, pela Lei Rouanet, para a reforma do Teatro Nacional, com boa parte da estrutura fechada desde 2014. Os recursos virão da Caixa Econômica Federal. O futuro chefe do Palácio do Buriti almoçou, na tarde desta quinta-feira (22/11), com o presidente do banco, Nelson Antônio de Sousa.

“Também deve ser confirmado, de hoje para amanhã, mais R$ 13 milhões. Dessa forma, vamos conseguir iniciar as obras no começo do próximo ano”, comentou o emedebista ao Metrópoles.

Em seguida, Ibaneis visitou o vice-presidente da República eleito, Hamilton Mourão. “Vim me colocar à disposição naquilo que for necessário no governo de transição”, disse.

O emedebista também se propôs a ajudar na festa de recepção do general no município de Pedro II, no Piauí. “Vamos marcar a viagem em breve”, disse.

Em janeiro de 2017, o Metrópoles esteve no interior do monumento e constatou o abandono. De lá para cá, pouca coisa mudou. Veja fotos do início do ano passado:

Palácio do Planalto
Pela manhã, o futuro governador do DF participou do evento de assinatura da consolidação dos decretos federais e do lançamento do aplicativo Planalto Legis, no Palácio do Planalto.

O emedebista disse que pretende se espelhar no projeto do Executivo para aplicar no DF. “Gera uma desburocratização quando você unifica toda legislação federal. Apesar de o DF ser uma unidade da Federação nova, ele teve produção legislativa muito grande nos últimos anos, a partir da Lei Orgânica”, afirmou.

O aplicativo tem o objetivo de ampliar a segurança jurídica e garantir transparência aos processos. A plataforma está disponível nos sistemas Android e iOs e atualizará atos e normas adotadas pelo governo federal diariamente.

Ibaneis também disse que tratou dos pedidos que tinha feito ao presidente da República, Michel Temer (MDB). “É uma medida provisória que traz para o Distrito Federal nossa junta comercial, alterando o Estatuto das Cidades, permitindo a criação de uma região metropolitana. Também conversamos sobre a criação da zona de livre comércio.”

Últimas notícias