*
 

A Polícia Civil goiana fechou, nessa sexta-feira (5/10), uma rinha de galos em Alexânia (GO), cidade a 90 quilômetros do Distrito Federal. As investigações revelaram que o dono do imóvel mantinha 160 aves em cativeiro e, além de comandar um esquema de apostas, vendia os galináceos por valores que variavam entre R$ 10 mil e R$ 50 mil.

À frente das investigações da Delegacia do Meio Ambiente da cidade, a delegada-ajunta Lana Melo Oliveira disse que o dono dos galos os confinava em gaiolas minúsculas e em ambientes escuros, a fim de torná-los mais agressivos.

“Eles também recebiam injeções de anabolizantes para ficarem ainda mais fortes e diferenciados dos demais”, destacou.

Além dos animais, a polícia apreendeu computadores da casa. Em um deles, os agentes encontraram vídeos de rinhas, realizadas não apenas no Brasil, mas também na Colômbia. “Além de participar de rinhas por todo o país, e até mesmo no exterior, ele comercializava seus galos por valores altíssimos, tanto que, apesar de não ter uma profissão definida, tinha uma vida bastante confortável”, pontuou Lara Melo.