Preço da gasolina dispara em postos de combustível do Distrito Federal

Aumento médio de R$ 0,07 por litro foi anunciado pela Petrobras na noite de segunda-feira (29/04/2019) e aplicado nos estabelecimentos do DF

JP Rodrigues/MetrópolesJP Rodrigues/Metrópoles

atualizado 01/05/2019 17:55

Os postos do Distrito Federal já aplicaram o aumento de 3,5% da gasolina anunciado na noite de segunda-feira (29/04/2019) pela Petrobras. O reajuste é o maior do ano e implicou alta de R$ 0,07 por litro de combustível nas refinarias da estatal.

Por esse motivo, o preço da gasolina disparou na capital da República. Em alguns postos nesta quarta-feira (01/05/2019), o litro estava sendo vendido a R$ 4,76, no cartão de crédito.

Os preços foram reajustados já à meia-noite de terça-feira (30/04/2019) no DF. Por isso, a maior parte dos postos passou a cobrar valores superiores a R$ 4,45 pelo litro do combustível.

No posto da QI 09 do Lago Sul, o valor aplicado nas bombas é de R$ 4,62 no débito e R$ 4,76 no crédito. Em dois postos visitados pelo Metrópoles na Avenida Araucárias, em Águas Claras, e na QL 12 do Lago Sul, a gasolina comum saia por R$ 4,69 no dinheiro ou no cartão de débito.

Em Taguatinga, onde os preços costumam ser menores, a gasolina é encontrada, nesta quarta-feira (01/05/2019), por R$ 4,47 no Posto Nenen’s. O menor valor cotado pela reportagem foi no Posto Céu, na BR-070, em Ceilândia. No estabelecimento, o litro sai a R$ 4,38.

Preço final
De acordo com a Petrobras, o preço final ao consumidor atende às leis de mercado e não depende da empresa, podendo ficar acima ou abaixo do aumento nas refinarias. Sobre o valor pago pelos motoristas nas bombas, incidem tributos estaduais e municipais, além do valor da mão de obra, custos de operação e margem de lucro de cada distribuidora e de cada posto de combustível.

“Nossa política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais desses produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo”, detalhou a estatal, em nota. “A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”, completou.

Segundo a companhia, a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos nos postos. São os combustíveis tipo A: gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel sem adição de biodiesel. “Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo A misturados a biocombustíveis”, explicou a Petrobras.

Veja o preço da gasolina nesta quarta-feira (01/05/2019) em alguns postos do DF:

Posto Céu (Ceilândia BR-070) – R$ 4,38
Posto Nenen’s (Taguatinga Centro) – R$ 4,47
Posto Jarjour (Asa Sul) – R$ 4,53
Posto Jarjour (Asa Norte) – R$ 4,54
Posto Quadra 8 (Sobradinho) – R$ 4,59
Posto Avenida Hélio Prates (Taguatinga Norte) R$ 4,59
Posto BR (Avenida Araucárias) – R$ 4,69
Posto QL 12 (Lago Sul) – R$ 4,69
Posto Shell QI 09 (Lago Sul) – R$ 4,62 no débito e R$ 4,76 no crédito

Últimas notícias