Cresce o número de internações de pacientes com Covid-19 no DF

No dia 1º de maio, eram 96 pacientes, entre pessoas nas enfermarias e UTIs, número que passou para 192 nessa terça

atualizado 13/05/2020 8:21

O número de internações de pacientes com coronavírus tem aumentado no DF. Para se ter ideia, no dia 1º de maio, eram 96 pessoas, sendo 53 em enfermaria e 43 em unidades de terapia intensiva (UTIs).  No boletim divulgado no fim da tarde dessa terça-feira (12/05), o total passou para 192, ou 6,4% do total de contaminados. Destes, 87 estavam mais graves e precisam de cuidados intensivos.

O GDF dispõe de 172 leitos de UTIs na rede pública, em estabelecimentos próprios e conveniados, para tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus. Nessa terça, 21,1% estavam ocupados.

A previsão é de que até o final de junho a rede pública conte com mais de 800 leitos com suporte ventilatório, segundo projeção encaminhada pela Secretaria de Saúde ao Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT). Na rede privada, há 357 leitos de UTIs. Deste total, 166 são destinados ao tratamento da Covid-19 e contam com taxa de 25% de ocupação, segundo o GDF informou ao MP.

0

A realidade do DF é ainda bem distante de outras unidades da Federação, como Rio de Janeiro, São Paulo e Manaus, onde a rede está perto de um colapso.

Conforme mostrou a coluna Grande Angular, o governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou, nessa terça-feira (12/05), a liberação de 60 UTIs na rede pública do Distrito Federal.

Equipados com respiradores, os leitos serão reservados aos pacientes infectados pelo novo coronavírus que desenvolveram a doença.

As novas UTIs estão distribuídas no Hospital de Base, no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Núcleo Bandeirantes. São 31, nove e 20 novas vagas, respectivamente.

Com o reforço na estrutura de atendimento médico, o GDF passa a contar com 232 UTIs destinadas aos que desenvolveram a doença.

Últimas notícias