metropoles.com

Assassino de Emily da Silva disse “não ter intenção de matar” a ex

Jonas Costa Patáxia foi preso nesta 3ª feira (27/6), após ficar três dias foragido pelo feminicídio da ex-namorada Emily Talita da Silva

atualizado

Compartilhar notícia

jonas-costa-pataxia-feminicídio-emily-da-silva
1 de 1 jonas-costa-pataxia-feminicídio-emily-da-silva - Foto: null

Em depoimento à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher de Ceilândia (Deam II), Jonas Costa Patáxia, 29 anos, preso por esfaquear e matar a ex-namorada Emily Talita da Silva, 20, confessou o feminicídio, mas disse “não ter intenção de matar” a vítima. O crime ocorreu na madrugada do último sábado (24/6), no Sol Nascente.

A jovem comemorava aniversário de 20 anos, completados na última quinta-feira (22/6), quando foi atacada na frente de diversas pessoas com uma facada pelas costas após uma discussão banal, potencializada pelo uso abusivo de álcool, conforme apontou a investigação.

O assassino fugiu após o crime, mas acabou preso em Águas Lindas (GO), no Entorno do Distrito Federal, nesta manhã.

“Ficou claro que o autor premeditou o crime, ele foi em casa momentos antes para buscar a arma do crime, uma faca. Ele queria que ela fosse com ele para casa depois de passarem o dia ingerindo bebida alcoólica, no que ela recusou”, explica o delegado Ronney Matsui, da Deam II.

0

Jonas tinha histórico de violência contra Emily e namoradas anteriores, segundo boletim de ocorrência registrado pela jovem, em 18 de março último. A vítima também tinha medidas protetivas contra o agressor.

Emily morava no Sol Nascente e tinha uma filha de 1 ano, fruto de relacionamento anterior. Jonas chegou a ser preso por roubo, mas havia deixado a prisão antes de os dois começarem a namorar, segundo a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF).

Nas mídias sociais, amigos e familiares de Emily cobram por justiça. “[Ela] não foi a primeira nem será a última. Parem de nos matar!”, escreveu uma amiga.

Agressões, ofensas e ameaças

Jonas e Emily namoravam havia cerca de um ano quando ele a agrediu em público, em março de 2023. A vítima estava com amigos no quintal de casa, ao ser abordada pelo então namorado, que chegou irritado em frente ao portão do imóvel.

Os dois moravam perto um do outro. Quando apareceu, Jonas xingou a então companheira com diversas ofensas e insinuou que ela estaria saindo com o vizinho. Em seguida, agrediu a vítima com tapas e puxões de cabelo. A jovem reagiu para se defender, e os amigos ajudaram a interromper a briga. Emily o denunciou por violência doméstica e conseguiu medidas protetivas.

Antes disso, segundo Emily relatou à polícia, o agressor demonstrava comportamento ciumento e possessivo. Tentava controlar a vida da então namorada e costumava dizer que, se ela não fosse dele, não seria de mais ninguém. Jonas também vigiava os locais que Emily frequentava, segundo formulário de violência doméstica registrado pela vítima.

Em outra ocasião, Jonas ameaçou Emily de morte e chegou a dizer para ela mudar de casa. “Eu estou com a faca aqui na cintura, que eu vou te furar. Vou passar com o carro em cima de você. Vou raspar seu cabelo”, ameaçou.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comDistrito Federal

Você quer ficar por dentro das notícias do Distrito Federal e receber notificações em tempo real?

Notificações