metropoles.com

SP Alto Astral: Jogos Municipais da Pessoa Idosa premiam 42 atletas

Há 10 anos, o evento estimula a população idosa de São Paulo a praticar atividades físicas e jogos mentais para melhorar a qualidade de vida

Mayra Monteiro/Seme
O movimento do corpo pela dança faz parte do Jomi, nas modalidades de Dança de Salão e Coreografia
1 de 1 O movimento do corpo pela dança faz parte do Jomi, nas modalidades de Dança de Salão e Coreografia - Foto: Mayra Monteiro/Seme

atualizado

O JOMI (Jogos Municipais da Pessoa Idosa) premiou 42 idosos nas 14 categorias disputadas neste ano. Há uma década, o evento estimula a população idosa de São Paulo a praticar atividades físicas e jogos mentais para melhorar a qualidade de vida.

Nesta edição, pela primeira vez, os jogos foram antecedidos pelos festivais preparatórios, que atraíram 850 competidores entre 5 e 21 de março.

Já as competições do Jomi mobilizaram 700 atletas para disputarem entre 19 e 27 de março.

Os idosos disputaram as modalidades de Atletismo, Bocha, Buraco, Coreografia, Dama, Dança de Salão, Dominó, Malha, Natação, Tênis de Campo, Tênis de Mesa, Truco, Vôlei Adaptado e Xadrez.

Em uma das categorias mais populares, o Atletismo, Ana Luiza dos Anjos Garcez, 61 anos, conhecida como “Animal”, venceu os 1.500 metros feminino.

O esporte e a atividade física de lazer fazem parte da política do envelhecimento ativo, recomendada pela ONU (Organização das Nações Unidas) para as políticas públicas voltadas à pessoa idosa.

Partindo desta perspectiva, segundo a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, o Jomi amplia a qualidade de vida, o envelhecimento saudável, e a participação das pessoas idosas em atividades de integração social. O objetivo é incentivar a população da terceira idade a participar cada vez mais, ampliando o número de inscritos em cada modalidade a cada ano.

Válvula de escape

A vencedora do atletismo feminino conta que encontrou na corrida uma válvula de escape para tudo que viveu durante 20 anos nas ruas. Abandonada ainda bebê, deixou o abrigo aos 16 anos e, depois, fez das ruas sua casa – encontrando todo tipo de dificuldades pelo caminho.

Saiu das ruas com a ajuda do esporte e foi morar em um centro esportivo, onde também treinava.

Hoje, Ana se dedica totalmente ao esporte. Ela diz que a atividade física é o fio condutor em sua vida porque impõe disciplina – faz 2h de musculação todos os dias, levanta às 3h para correr e dorme às 20h. Conhecida como “Ana Animal”, é atleta de alto rendimento e já competiu em diversos países.

O Jomi é mais uma das disputas que ela venceu.

“O Jomi significa ter portas abertas para todas as idades no esporte. Não tem diferença. Se você não pode correr, dá para dançar, jogar dominó, vôlei adaptado… É legal, porque você vai fazendo amizade, vai criando uma turma”, afirma.

0