Conteúdo especial

Sírio-Libanês em Brasília é um dos hospitais mais seguros do mundo

Instituição foi a primeira do Centro-Oeste acreditada pela Joint Commission International (JCI); reconhecimento coroa uma década de cuidados

atualizado 01/12/2021 12:15

Primeiro hospital do Centro-Oeste a receber a acreditação da Joint Commission International (JCI), o Sírio-Libanês em Brasília entrou na lista dos mais seguros do mundo no cuidado aos pacientes. A conquista, até então inédita na região, chega no momento em que a instituição celebra 100 anos de fundação e uma década de presença na capital federal.

“Em mais de mil e quinhentos itens avaliados pela JCI, atingimos conformidade em todos, parcial em 30 e não fomos não conformes em nada”, celebra o diretor-geral do Sírio-Libanês em Brasília, Dr. Gustavo Fernandes. Os milhares de itens de que fala o diretor avaliam protocolos gerais de cuidado aos pacientes, a segurança de familiares, equipes de saúde e visitantes, procedimentos como anestesia e cirurgia, gerenciamento e uso de medicamentos, prevenção e controle de infecções, segurança das instalações, qualificação dos profissionais, governo, liderança e direção do hospital.

Para atender às exigências, os hospitais devem seguir critérios e métodos estabelecidos por meio do Manual de Padrões de Acreditação da Joint Commission International para Hospitais. O processo de acreditação pode levar até dois anos, com visitas técnicas, análises de documentos e entrevistas. O manual é dividido em três seções. A primeira apresenta padrões focados no paciente, enquanto a segunda e a terceira estabelecem padrões administrativos que devem ser seguidos pela instituição de saúde.

O Sírio-Libanês em Brasília entrou na lista dos mais seguros do mundo no cuidado aos pacientes

Segurança e tradição

Um dos principais benefícios da acreditação hospitalar está na segurança do paciente, já que isso comprova que rígidos protocolos são seguidos em todas as áreas. As instituições que passaram pelo processo de acreditação devem envolver toda a organização no processo de melhoria contínua e na manutenção da qualidade da assistência prestada, além de implementar processos para produzir resultados mensuráveis e repetíveis.

O diretor-geral explica que a instituição centenária está presente em Brasília há 10 anos, mas há pouco mais de dois anos inaugurou o seu hospital geral na capital. No entanto, é um hospital que já nasceu seguindo todos os padrões de excelência internacionais que são marca inequívoca do Sírio-Libanês, uma instituição que acompanha a evolução da medicina, da pesquisa em saúde e da assistência aos pacientes há 100 anos. Em São Paulo, a acreditação JCI foi conferida ao Sírio-Libanês em 2007 e vem se renovando desde então.

Ser acreditado torna-se um diferencial competitivo para a instituição hospitalar, que passa a ser reconhecida pela sua qualidade comprovada por um órgão internacional e que segue rígidos protocolos de segurança, garantindo que os serviços são de alta qualidade e que a segurança do paciente está em primeiro lugar.

Humanização é fundamental

A acreditação JCI é técnica e objetiva, mas Dr. Gustavo faz questão de destacar o fator humano que está por trás de todos os procedimentos no hospital e é um forte valor da instituição.

“Somos uma instituição que tem o orgulho de dizer que participamos ativamente dos últimos 100 anos de avanços da medicina. Em muitos destes, fomos os pioneiros no Brasil. No entanto, para nós, a excelência técnica, a pesquisa científica são marcas tão perseguidas quanto a humanização do cuidado com os nossos pacientes. O encontro entre os mundos do médico e o do paciente, pede olho no olho, o toque, a empatia, a conexão entre dois seres humanos.”

Dr. Gustavo Fernandes, diretor-geral do Sírio-Libanês em Brasília

Para o diretor-geral, é o amor ao cuidado que está na base de tudo, e é o aspecto relacional entre um ser humano que cuida de outro ser humano que conduz as pessoas a um alto nível de seriedade. O rigor, os protocolos, o checklist, isso tudo se manifesta no dia a dia, em cada área do hospital.

Em 2019, foi inaugurado o maior empreendimento da instituição fora de São Paulo, o Hospital Sírio-Libanês em Brasília

10 anos de história

A presença do Sírio-Libanês em Brasília foi aumentando gradativamente nesses 10 anos. Em 2011, foi inaugurado um Centro de Oncologia na Asa Sul (613 Sul). A acolhida na Capital Federal foi muito positiva e, em 2014, foi lançado o segundo Centro de Oncologia no Lago Sul. Nos dois Centros, são oferecidas consultas médicas, acompanhamento por oncologistas especialistas em diferentes tipos de câncer e tratamentos como quimioterapia e radioterapia. Por meio de um convênio de filantropia, desde 2014, todas as crianças que fazem tratamento para câncer no Hospital da Criança de Brasília José Alencar, e que precisam fazer sessões de radioterapia, podem realizá-las gratuitamente no Centro de Oncologia do Sírio-Libanês, na Asa Sul.

Após a consolidação dos dois Centros de Oncologia na capital, em 2016 foi inaugurado o Centro de Medicina Diagnóstica, especializado em exames de imagem de excelência e que também faz exames de rotina.

Finalmente, em 2019, foi inaugurado o maior empreendimento da instituição fora de São Paulo, o Hospital Sírio-Libanês em Brasília. Um hospital geral completo, com leitos de internação e UTIs, salas de cirurgia com equipamentos de ponta, incluindo robô Da Vinci, e uma sala com Ressonância Intraoperatória, tecnologia capaz de determinar, em exames de imagem, a real extensão de um tumor durante a operação, aumentando a possibilidade de retirada completa desse tipo de lesão em um único procedimento cirúrgico. O hospital oferece também um Pronto Atendimento 24h, com todas as especialidades médicas de urgência e emergência. Em 2021, por meio da criação de um Núcleo de Especialidades, o Sírio-Libanês passou a realizar consultas em mais 30 áreas médicas.