Conteúdo especial

Prestar auxílio numa fase tão crucial aos jovens é o papel da escola

Alunos do Colégio Sigma comentam sobre os diferenciais que a instituição de ensino pode oferecer na preparação para o futuro

atualizado 21/09/2022 11:04

“Uma decisão tão difícil que temos que fazer numa idade tão nova, a gente precisa de muito apoio, de muito auxílio mesmo. A escola tem que prestar esse auxílio aos alunos para que possamos tomar essa decisão da forma mais saudável possível”, afirma Ana Alice Pereira de Oliveira, estudante de 16 anos do Colégio Sigma, durante um bate-papo com colegas e a equipe do portal Metrópoles.

Já para Heitor de Azevêdo Kawamoto, também de 16 anos, “a preparação mental é essencial e crucial na batalha contra o inesperado e o desconhecido, que é o futuro”.

Mas, como a escola deve preparar os jovens para o futuro? Geralmente, essa pergunta é respondida por pais, professores, diretores de colégios ou outros especialistas na área, mas raramente os mais interessados, os próprios alunos, são ouvidos. Por isso, por meio do projeto “Escola para o Futuro”, o Metrópoles reuniu adolescentes de várias instituições de ensino para escutar deles o que esperam dos conhecimentos transmitidos pelos locais onde estudam.

Neste vídeo, os estudantes do Colégio Sigma contam quais as expectativas com a formação educacional:  

Conheça o Colégio Sigma

Fundado em 1983, o Colégio Sigma acredita que a força da transformação move o aprendizado, ou seja, que cada um tem o poder e a responsabilidade de colaborar na construção de uma sociedade melhor. Foi assim que a rede nasceu, construída à luz de uma proposta de excelência acadêmica e de formação integral do estudante.

Atualmente, o Sigma faz parte do Eleva Educação, que é o maior grupo de Educação Básica do Brasil. Esse suporte possibilita grande investimento na formação continuada dos profissionais e na evolução pedagógica, contemplando experiências concretas para formar valores e dar qualidade às relações.

Do Infantil 1 ao Infantil 4, as crianças vivenciam situações reais de modo acolhedor e seguro, para que desenvolvam potencialidades e se apropriem de diferentes linguagens e de múltiplos saberes culturais. Já do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, de modo instigante e desafiador, os alunos atuam como investigadores na busca por respostas para as questões que eles mesmos levantam a respeito do mundo.

Do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, os estudantes são estimulados a desenvolver autonomia, a construir relações saudáveis e a refletir sobre as próprias escolhas, para se tornarem pessoas críticas e conscientes do papel que têm na construção de uma sociedade solidária.

No Ensino Médio, os alunos são preparados para percorrer a trajetória acadêmica que desejam e possuem o suporte para fazer isso com assertividade, por meio da Secretaria de Cursos e dos cursos preparatórios para o ingresso nas principais universidades do país.

“Aqui, não entendemos que o aluno deva escolher entre a excelência acadêmica e o socioemocional, a qualidade nas relações. A gente entende que isso caminha juntos”, ressalta Natália Rocha, diretora pedagógica do Sigma. “Desenvolvemos o engajamento, o senso crítico, o ar questionador do aluno.”

O Sigma está presente com unidades na Asa Norte, Asa Sul e Águas Claras.