metropoles.com

Ouro de Valdemar abre novo veio em investigações

A própria PF já tinha informações de que políticos receberam propina nos últimos anos em forma de ouro e pedras preciosas

atualizado

Compartilhar notícia

Divulgação/PF
Em imagem colorida, a pepita de ouro encontrada pela Polícia Federal com Valdemar Costa Neto
1 de 1 Em imagem colorida, a pepita de ouro encontrada pela Polícia Federal com Valdemar Costa Neto - Foto: Divulgação/PF

A descoberta, pela Polícia Federal, de uma pepita de ouro em estado bruto com Valdemar Costa Neto pode abrir novo flanco nas investigações.

Já faz algum tempo que circulam em Brasília rumores de que, nos últimos anos, excelências metidas em esquemas de corrupção ligados ao governo vinham preferindo receber propina na forma de ouro e pedras preciosas.

A própria PF, ainda no governo de Jair Bolsonaro, recebeu informações de que pequenos aviões particulares decolavam e pousavam na capital transportando carregamentos desse tipo.

Nunca foi possível, seja por falta de sorte ou de interesse, flagrar uma dessas situações. Não que já seja possível cravar que a pepita de Valdemar tenha a ver com essa história, mas que os investigadores estão diante de uma pista de enorme valor, isso estão.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comRodrigo Rangel

Você quer ficar por dentro da coluna Rodrigo Rangel e receber notificações em tempo real?

Notificações