Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Após turismo vacinal, DF vai exigir cartão de vacinação para 2ª dose

De acordo com o GDF, a segunda dose será aplicada apenas naqueles que receberam a primeira imunização no DF

atualizado 19/04/2021 16:38

Drive-thru da vacinação contra a covid-19 em Goiânia (GO)Vinícius Schmidt/Metrópoles

O secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, afirmou nesta segunda-feira (19/4) que a segunda dose da vacina contra a Covid-19 será destinada exclusivamente a quem tomou a primeira dose no Distrito Federal. A declaração ocorreu durante coletiva de imprensa realizada no Palácio do Buriti, sede do Executivo local.

De acordo com o titular da pasta, a decisão foi tomada após o aumento da procura de pessoas que moram em outras localidades brasileiras, principalmente de regiões onde houve escassez da segunda aplicação. O controle será feito por meio do cartão de vacina.

“Quando você vacina a pessoa, tem que ter assegurada a segunda dose. A imprensa diz que a gente tem sido conservador, mas não podemos direcionar a segunda dose (D2) para a primeira (D1). Essa iniciativa está de encontro a essa cautela de assegurar as duas aplicações a todos. As duas vacinas são seguras”, garante.

De acordo com secretário de Saúde, Osnei Okumoto, a primeira dose não será negada para quem resida fora do DF. “Não é justo que uma pessoa ou um estado tenha usado a segunda dose como primeira e depois a pessoa venha receber a segunda dose aqui. Seria injusto, porque asseguramos a segunda aplicação no DF”.

Segundo Okumoto, o Distrito Federal ainda precisa receber 24.710 doses da Coronavac para segunda aplicação e 47.747 da  AstraZeneca/Osford/Fiocruz.

De acordo com Okumoto, a primeira dose não será negada para quem resida fora do DF. “Não é justo que uma pessoa ou um estado tenha usado a segunda dose como primeira e depois venham receber a segunda dose aqui. Seria injusto, porque asseguramos a segunda aplicação no DF”.

Segundo o GDF, pelo menos dois mil moradores de outras unidades da Federação receberam a segunda dose das vacinas no Distrito Federal. O número é preocupante, uma vez que as remessas são efetuadas conforme o quantitativo previsto para as duas etapas de imunização.

 

Últimas notícias