metropoles.com

Em nova estratégia, MBL ataca mordomias da família Bolsonaro em meio à crise econômica

Grupo vê semelhanças com momento que precedeu queda de Dilma Rousseff e muda o tom da campanha antes dos atos pelo impeachment do presidente

atualizado

Compartilhar notícia

Fábio Vieira/Metrópoles
Carreata organizada pelo MBL e o movimento Vem Pra Rua, contra o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da saúde Eduardo Pazuello
1 de 1 Carreata organizada pelo MBL e o movimento Vem Pra Rua, contra o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da saúde Eduardo Pazuello - Foto: Fábio Vieira/Metrópoles

O Movimento Brasil Livre (MBL) mudou a estratégia para convocar as pessoas a se manifestarem pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro no dia 12/9, na Avenida Paulista, em São Paulo. O grupo pretende mobilizar a oposição a Bolsonaro comparando as mordomias da família presidencial com a derrocada econômica do país.

Monitoramentos feitos pelo MBL apontaram que a alta nos preços de produtos básicos, como alimentos, combustível e o gás de cozinha, tem sido o maior foco de insatisfação com o governo. Em vez de continuar explorando o descaso de Bolsonaro com a pandemia de Covid-19, o MBL fará campanhas voltadas para o agravamento da crise econômica na administração do presidente.

No primeiro vídeo da série, o grupo sobrepôs reportagens sobre os efeitos da inflação às imagens de mansões onde moram Flávio e Jair Renan, os filhos Zero Um e Zero Quatro do presidente, respectivamente.

No entendimento do MBL, a crise econômica turbinou os protestos de rua que levaram ao impeachment de Dilma Rousseff e, agora, tem o potencial de agravar a queda de popularidade de Bolsonaro.

Para o protesto do dia 12/9, o grupo levará à Avenida Paulista alguns dos principais articuladores por uma terceira via para a eleição de 2022. Já confirmaram presença os senadores Alessandro Vieira, do Cidadania, e Simone Tebet, do MDB, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e o ex-presidenciável João Amoêdo.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comGuilherme Amado

Você quer ficar por dentro da coluna Guilherme Amado e receber notificações em tempo real?

Notificações