metropoles.com

Chacina do Guarujá reaproximou Tarcísio de base bolsonarista, aponta levantamento

Perfis de direita e de políticos da base de Jair Bolsonaro apoiaram a Operação Escudo, que deixou pelo menos 14 pessoas mortas

atualizado

Compartilhar notícia

Divulgação/Governo de SP
Imagem colorida de Tarcísio de Freitas, do peito para cima, sentado em uma cadeira de madeira, de terno, gravata e camisa azuis. Ele é grisalho e está sorrindo - Metrópoles
1 de 1 Imagem colorida de Tarcísio de Freitas, do peito para cima, sentado em uma cadeira de madeira, de terno, gravata e camisa azuis. Ele é grisalho e está sorrindo - Metrópoles - Foto: Divulgação/Governo de SP

A chacina do Guarujá, que ocorreu no último final de semana na baixada santista, reaproximou o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, da base bolsonarista, aponta levantamento da Fundação Getúlio Vargas.

Perfis de direita e de políticos da base de Jair Bolsonaro apoiaram a Operação Escudo, que deixou pelo menos 14 pessoas mortas, e endossaram o posicionamento de Tarcísio. O governador paulista defendeu a ação da Polícia Militar do estado e não reconheceu excessos dos militares.

A análise de dados foi baseada em cerca de 4.500 postagens no Twitter, Facebook e Instagram sobre o tema, entre 27 de julho e 2 de agosto.

O levantamento mostra também que perfis e políticos de direita criticaram o ministro da Justiça, Flávio Dino, pela declaração dada sobre o excesso da violência policial e o acusam de “defender marginais”.

O Twitter foi a rede social onde as discussões sobre a chacina foram mais polarizadas. Já no Facebook e Instagram, segundo a FGV, as postagens foram alinhadas à posição de Tarcísio.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comGuilherme Amado

Você quer ficar por dentro da coluna Guilherme Amado e receber notificações em tempo real?

Notificações