Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

DF tem 301 casos confirmados e uma morte por coronavírus

Dos pacientes infectados, 31 são considerados casos graves e críticos, o que dá 29% mais do que o registrado na manhã de domingo

atualizado 30/03/2020 11:15

Exercito faz a limpeza da estação do metro contra o corona virusMichael Melo/Metrópoles

Passou para 301 o número de casos confirmados de pessoas com a Covid-19 no Distrito Federal. De domingo (29/03) para esta segunda-feira (30/03) são dois novos casos, segundo o GDF. Do total, 195 pacientes estão com infecções leves; 18 graves; e 13 se encontram em situação crítica. E 72 pacientes estão sob investigação da Secretaria de Saúde.

Ou seja, 31 dos infectados são considerados casos mais graves. Nesse domingo, o número somava 24. Em 24 horas, houve, portanto, aumento de 29%.

Entre os pacientes, 175, ou 58,14%, são homens e o restante, mulheres. A maioria dos casos está na faixa etária de 31 a 40 anos (31,9%). Outra parcela de 23,6% tem de 41 a 50 anos. Pessoas acima de 60, ou no grupo considerado de risco, somam 13% dos infectados com a doença na capital do país.

Confira dos números:

Covid-19, segunda-feria (30/03) às 7h48
Casos ativos: 301 (base = 100%)
Total de recuperados: 134
Total de óbitos: 1
Novos casos: 2

Domiciliar
Pacientes com infecções leves: 195
Intra-hospitalar
Pacientes com infecções graves: 18
pacientes com infecções críticas: 13

Em investigação
Pacientes em investigação: 72

Na noite desse domingo (29/03), o número de pacientes confirmados era 298. Neste fim de semana, o GDF confirmou a primeira morte por coronavírus no DF. Trata-se de uma paciente de 61 anos, que morreu no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), no dia 23 de março. A confirmação de que a moradora de Brasília tinha a Covid-19 veio nesse domingo, com o resultado da contraprova, realizado pela Fiocruz, no Rio de Janeiro.

Graduada em enfermagem, ela era assessora técnica do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Segundo informações do Governo do Distrito Federal (GDF), Viviane Rocha de Luiz entrou no Hran no dia 22 de março, com quadro de febre, desconforto respiratório e histórico de contato com paciente infectado pela Covid-19 que veio de São Paulo.

Viviane Rocha tinha comorbidades, de acordo com boletim médico. Sofria de obesidade mórbida, hipertensão arterial sem tratamento e era ex-tabagista. O quadro evoluiu para parada cardiorrespiratória às 11h40 do dia 23 de março.

O Conass afirmou que uma segunda funcionária testou positivo para o novo coronavírus, além da assessora técnica Viviane Rocha de Luiz.

Últimas notícias