Com as bênçãos do Cristo, Rio de Janeiro inicia vacinação contra Covid-19

Terezinha da Conceição, de 80 anos, e Dulcinéia da Silva Lopes, de 59, enfermeira, foram as primeiras a receber o imunizante

atualizado 18/01/2021 19:24

Beth Santos/Prefeitura do Rio

Rio de Janeiro – No alto do Corcovado, com as bênçãos do Cristo Redentor, as primeiras doses da vacina contra o novo coronavírus foram aplicadas no estado do Rio de Janeiro no início da noite desta segunda-feira (18/1). E para celebrar a data histórica, as duas primeiras vacinadas foram Terezinha da Conceição, de 80 anos, que reside em instituição de longa permanência, e Dulcinéia da Silva Lopes, de 59, enfermeira que atua na linha de frente no combate ao vírus. Para vacinar as duas mulheres, os escolhidos foram Adélia Maria dos Santos, 71, servidora municipal desde 1979 e uma das pioneiras do programa de imunizações, e Ângelo da Silva, tenente do Corpo de Bombeiros.

O primeiro lote de vacinas Coronavac, produzidas pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, chegou ao Aeroporto Santos Dumont pouco antes das 17h. Novos lotes chegarão ao Rio de Janeiro nas próximas horas.

A primeira remessa da vacina chegou ao heliponto do Mirante Santa Marta, o mais próximo do Cristo Redentor, em um helicóptero da Polícia Civil, com mais de meia hora de atraso provocado por divergências logísticas entre a Prefeitura do Rio, o governo do estado e o Ministério da Saúde.

“É uma vacina jovem. Mas pedimos à população que confie, que não tenha descrença, porque veio realmente para salvar vidas. Não temos que nos importar se veio da China, Estados Unidos ou Inglaterra”, disse Cláudio Castro, governador em exercício do Rio de Janeiro.

“A vacina foi aprovada pela Anvisa para salvar vidas. É importante que os brasileiros acreditem na ciência. Nós ainda estamos passando por um momento crítico. Infelizmente, pessoas ainda perdem suas vidas em razão do coronavírus. Isso aqui como a gente diz é uma luz no fim do túnel. Mas respeitem as regras, usem máscaras e tentem não aglomerar”, ressaltou Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro.

“A expectativa é que até amanhã todos os lotes estejam no Rio”, complementou.

“Foi muito gratificante participar desse momento. O dia mais marcante desses 40 anos de trabalho. Estou ansiosa para receber a minha e voltar a fazer o que sempre fiz, que é trabalhar”, contou Adélia Maria dos Santos, a enfermeira que aplicou a vacina.

Prioridades

O ato simbólico no Cristo marca o início do plano de imunização do Rio de Janeiro, que prioriza os trabalhadores de saúde que atendem diretamente pacientes com Covid-19 e aqueles que estarão envolvidos na campanha de vacinação.

Também serão priorizados neste primeiro momento idosos e pessoas com deficiência que vivem em instituições de longa permanência, além dos trabalhadores desses estabelecimentos.

As demais fases da vacinação, voltadas a outros grupos prioritários definidos pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, serão realizadas conforme novas remessas de vacina forem recebidas.

0

Últimas notícias