Sessão de impeachment com Dilma ocorre sem troca de ofensas

Neste domingo (28), os lideres de partidos a favor do impeachment já haviam afirmado que iriam tratar a presidente afastada com “absoluto respeito” e que iriam se ater à perguntas e afirmações técnicas

A sessão que julga o processo de impeachment de Dilma Rousseff no Senado começou nesta segunda-feira (29/8) com o discurso de 45 minutos da presidente afastada e teve continuidade com questionamentos feitos por 10 parlamentares. Diferentemente dos primeiros dias de julgamento, a sessão foi bem mais tranquila, sem troca de ofensas entre os presentes no plenário e mereceu até um “parabéns” por parte do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, que também preside a sessão.

Neste domingo (28), os lideres de partidos a favor do impeachment já haviam afirmado que iriam tratar a presidente afastada com “absoluto respeito” e que iriam se ater às perguntas e afirmações técnicas. “Obviamente, se ela, Dilma, errar no tom, as nossas respostas serão no mesmo nível”, afirmou o senador Aécio Neves (PSDB-MG), após uma reunião com a base aliada do presidente interino Michel Temer (PDMB-SP).

Espera-se que, durante a tarde de segunda-feira, momento em que a presidente afastada voltará a responder os questionamentos dos parlamentares inscritos, a sessão continue a manter o tom de respeitabilidade.