PT acionará Conselho de Ética contra Bia Kicis por vazamento de dados

Deputada bolsonarista confessou ter vazado informações pessoais de três médicos favoráveis à vacinação infantil

atualizado 07/01/2022 15:24

Bia Kicis_CCJBilly Boss/Câmara dos Deputados

O deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG), líder do PT na Câmara, disse, nesta sexta-feira (7/1), que o partido vai apresentar uma representação no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Casa contra a deputada bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF) por causa da divulgação de dados pessoais de médicos favoráveis à vacinação infantil contra a Covid-19.

Segundo o jornal O Globo, em informação que depois foi confirmada pela própria parlamentar bolsonarista, foram compartilhados em um grupo de WhatsApp antivacina dados pessoais de três médicos que participaram de audiência pública da última terça-feira (4/1) no Ministério da Saúde para debater a imunização de crianças entre 5 e 11 anos.

“O PT na Câmara decidiu entrar no Conselho de Ética contra a deputada Bia Kicis pela postura criminosa que pôs em risco a segurança de médicos. A atitude da deputada será analisada e ela pode até perder o mandato, que dedica desde o início a alimentar o ódio”, anunciou Lopes pelo Twitter.

Os profissionais que tiveram suas informações vazadas são Isabella Ballalai, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, Marco Aurélio Sáfadi, da Sociedade Brasileira de Pediatria, e Renato Kfouri, diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações.

Audiência pública

A maioria dos participantes da audiência pública do Ministério da Saúde sobre vacinação infantil contra Covid-19 se posicionou favorável à imunização de crianças. O encontro contou com a presença de membros do governo federal e de sociedades científicas.

O objetivo da audiência foi apresentar os resultados da consulta pública finalizada em 2 de janeiro sobre vacinação infantil contra Covid-19. Além disso, o encontro contou com debates de grupos médicos contrários e favoráveis à imunização de crianças contra o coronavírus.

Mais lidas
Últimas notícias