Maia sobre ato antidemocrático: “Confundem fazer política com tocar terror”

Presidente da Câmara comentou ato deste domingo e se solidarizou com profissionais da imprensa que foram atacados durante manifestação

atualizado 03/05/2020 17:27

Rodrigo Maia, presidente da Câmara, sugere corte de salários de servidores

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) comentou atos deste domingo (03/05) contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal e a favor do governo e de uma intervenção militar. O presidente Jair Bolsonaro participou, e não fez qualquer ressalva às pautas da manifestação.

Maia também se solidarizou com profissionais da imprensa que foram agredidos durante a manifestação, em frente ao Palácio do Planalto, e com profissionais da saúde, hostilizados durante o fim de semana:

“Ontem enfermeiras ameaçadas. Hoje jornalistas agredidos. Amanhã qualquer um que se opõe à visão de mundo deles. Cabe às instituições democráticas impor a ordem legal a esse grupo que confunde fazer política com tocar o terror”, disse Maia. “Minha solidariedade aos jornalistas e profissionais de saúde agredidos. Que a Justiça seja célere para punir esses criminosos.”

E continuou: “No Brasil, infelizmente, lutamos contra o coronavírus e o vírus do extremismo, cujo pior efeito é ignorar a ciência e negar a realidade. O caminho será mais duro, mas a democracia e os brasileiros que querem paz vencerão”, afirmou.

 

Últimas notícias