metropoles.com

Entenda o que a reeleição de Trump pode significar para o Brasil

Segundo especialistas ouvidos pelo Metrópoles, vitória do atual presidente norte-americano fortaleceria discurso e política de Bolsonaro

atualizado

Compartilhar notícia

Alan Santos/PR
Bolsonaro cumprimenta Trump durante jantar
1 de 1 Bolsonaro cumprimenta Trump durante jantar - Foto: Alan Santos/PR

O cenário das eleições dos Estados Unidos ainda é incerto e, apesar de as pesquisas apontarem uma vantagem de Joe Biden, a reeleição de Donald Trump não pode ser descartada. Com uma vitória do republicano, o alinhamento do governo Bolsonaro ao atual ocupante da Casa Branca tende a se aprofundar. Isso fortaleceria o discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que mistura populismo e conservadorismo.

O pleito desta terça-feira (3/11) definirá não só os rumos da maior potência econômica, como também a linha de interação dos EUA com o resto do mundo. Segundo especialistas ouvidos pelo Metrópoles, a hipótese de vitória de Trump aponta para a manutenção das relações econômicas com o Brasil, e prevê impactos positivos e negativos para o país.

Entre os favoráveis, se Trump permanecer na Casa Branca pelos próximos quatro anos, é de que haverá maior chance de um acordo de livre comércio entre os dois países ser fechado e de uma possível entrada na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) – temas que têm sido foco do diálogo entre Bolsonaro e o atual presidente norte-americano.

De acordo com o cientista político Márcio Coimbra, coordenador de pós-graduação em relações institucionais e governamentais da Faculdade Presbiteriana Mackenzie Brasília, em um cenário com a vitória do republicano é provável que os acenos feitos por Trump a Bolsonaro sejam cumpridos.

“Na economia, ele tende a seguir a mesma linha. Já deu muito resultado. A gente pode ter grandes chances de partir para um acordo de livre comércio entre Brasil e EUA. Existe uma conexão entre o governo Bolsonaro e o Partido Republicano”, disse Coimbra.

Já a agenda ambiental, principalmente no que diz respeito à proteção da Amazônia, deve ser afetada negativamente em caso de uma vitória de Donald Trump. Isso porque essa não é uma prioridade na pauta do presidente norte-americano e, ao contrário de Biden, que certamente intensificaria as pressões sobre o tema com Bolsonaro, o republicano não pressionaria o Brasil por questões ambientais.

Durante o primeiro debate presidencial das eleições americanas, Biden chegou a dizer que a comunidade internacional deveria trabalhar para oferecer um fundo de US$ 20 bilhões ao Brasil para proteger a floresta amazônica. O democrata ressaltou ainda que, se ela não estiver protegida, o país enfrentará consequências econômicas significativas.

Alinhamento ideológico

Apesar da manutenção do panorama econômico, os especialistas apontam para um fortalecimento do discurso de Bolsonaro, que mantém um alinhamento ideológico com o republicano. Para Coimbra, com uma vitória de Trump, o atual presidente norte-americano viria com “muito ímpeto” de aprofundar uma guerra comercial com a China e aumentar as pressões contra a Venezuela – e certamente cobraria o apoio do Brasil.

“Quando a gente tem uma situação de reeleição, o que geralmente acontece é um segundo mandato com um presidente mais solto. Ele não tem a necessidade de se reeleger. Não tem as mesmas amarras. Isso significa que ele vai ter muito ímpeto de travar uma guerra comercial com a China. A Venezuela e Maduro [também] podem colocar as barbas de molho, porque ele pode acentuar as pressões sobre o regime, com a ajuda do Brasil”, avalia Coimbra.

O professor de relações internacionais da Universidade de Brasília (UnB) Ricardo Caldas também avalia a reeleição de Trump como um reforço ao discurso ideológico de Bolsonaro e prevê um “apoio mútuo” entre o presidente e o republicano. “Se houver reeleição, é mais ou menos a continuidade do que vem acontecendo. Relacionamento preferencial. Aproximação pessoal muito forte. Avanço de algumas pautas como a OCDE. Ele legitima o discurso [de Bolsonaro]. É como se fossem dois colegas que falam a mesma língua”, declarou.

Para o professor do Instituto de Ciência Política e da Universidade de Brasília (UnB) Frederico Bertholini, o maior impacto de uma possível vitória de Trump “é o fortalecimento das bases de Bolsonaro no Brasil”. Ele afirma que o presidente brasileiro pode usar a reeleição do republicano como “engajamento”, tendo em vista o alinhamento ideológico entre os apoiadores mais fiéis do militar da reserva com o atual presidente norte-americano.

“A pauta do governo [Bolsonaro] pensa o tempo todo em ter retorno eleitoral, no futuro, da base de apoio atual do presidente. Isso é uma forma de acenar para a militância. Do mesmo jeito funciona a lógica com Trump. Isso reforça as conexões com a base mais fiel”, disse Bertholini.

Direitos humanos e meio ambiente

Ainda com base no alinhamento ideológico entre Trump e Bolsonaro, os especialistas avaliam que haverá “baixa prioridade” em relação às questões ambientais e de direitos humanos. Nos Estados Unidos, o presidente norte-americano tem sofrido críticas por deixar de lado temas referentes às minorias, como o racismo. E, no Brasil, o governo tem adotado a mesma linha, o que acontece também com pautas do meio ambiente.

“A pauta de direitos humanos é muito cara aos EUA. O Brasil sempre teve uma pauta de direitos humanos muito alinhada com os EUA. Esse seria mais um ponto de fortalecimento entre os dois governos, especialmente em relação à Venezuela”, avaliou Coimbra, da Mackenzie.

Caldas, da UnB, também avalia que Trump adotou uma posição conservadora e não “se mostrou solidário às manifestações” de direitos humanos, o que, segundo ele, indica que esse tema não terá prioridade nos EUA nem no Brasil. Ele ainda cita a questão ambiental como um ponto negativo da reeleição do republicano. “Em relação a essas pautas, é um apoio mútuo. Há uma compreensão das pautas mútuas. Não são prioridades na agenda de nenhum dos dois”, finalizou.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações