metropoles.com

Bolsonaro recebe pastores para tratar de atos da “Marcha para Jesus”

Lideranças evangélicas querem que presidente participe de movimentos que serão organizados em diferentes datas e estados brasileiros

atualizado

Compartilhar notícia

Rafaela Felicciano/Metrópoles
Presidente Jair Bolsonaro discursando
1 de 1 Presidente Jair Bolsonaro discursando - Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (PL) reuniu-se, na tarde desta segunda-feira (2/5), com lideranças evangélicas no Palácio da Alvorada. A pauta foi a realização da “Marcha para Jesus” nas capitais brasileiras.

A ideia dos pastores é que o mandatário da República participe do maior número possível de atos pelo país. Os religiosos querem realizar os movimentos da marcha em diferentes datas e estados.

O encontro é o terceiro de Bolsonaro com pastores apenas em 2022. O chefe do Executivo tem intensificado as agendas com protestantes, para demonstrar força eleitoral.

Além disso, a reunião desta tarde com evangélicos é a segunda promovida após a polêmica de suposto favorecimento de pastores na distribuição de verbas do Ministério da Educação (MEC). O caso foi revelado em março deste ano.

0

Encontros com evangélicos

Em 13 de abril, o chefe do Executivo recebeu autoridades eclesiásticas da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil para um café da manhã no Alvorada. No dia 8 de março, o presidente recebeu outras dezenas de lideranças evangélicas na residência oficial da Presidência.

Recentemente, o principal adversário político de Bolsonaro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), tem tentado se aproximar do segmento. Em dezembro, pesquisa divulgada pelo Ipec apontou que Lula acumulou 34% da intenção de votos entre os evangélicos. Bolsonaro registrou 33%.

No mesmo mês, pesquisa Datafolha mostrou que 43% da população protestante consideravam o petista como o melhor presidente da história do Brasil, enquanto 19% preferiam apontar Bolsonaro como o melhor entre os chefes do Executivo federal.

Atos de 1º de maio

A reunião com líderes religiosos desta segunda ocorre um dia após os atos organizados no domingo (1º/5), data em que se celebra o Dia do Trabalho. Movimentos de esquerda e de direita foram às ruas para protestas contra e a favor do governo federal. Bolsonaro tem participado de ações semelhantes para mostrar força eleitoral.

Os principais atos aconteceram em São Paulo e Brasília, e tiveram a participação do presidente da República, que discursou a seus apoiadores por vídeo, e de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que compareceu ao evento organizado por centrais sindicais no centro da capital paulista.

Menores do que esperado, atos pró-Bolsonaro superam os pró-Lula

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações