PM assessor de Flávio Bolsonaro tem salto patrimonial de 1.000%

Tenente-coronel declarou metade em dinheiro vivo. MP também suspeita que ele seja funcionário fantasma

HUGO BARRETO/METRÓPOLESHUGO BARRETO/METRÓPOLES

atualizado 05/06/2019 17:58

Wellington Sérvulo Romano da Silva, policial militar aposentado e ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), declarou em 2016 ter mais da metade do patrimônio em dinheiro vivo. Ele também apresentou salto patrimonial de mais de 1.000%, quando atuou com o então deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Os números representam declarações de Imposto de Renda dos anos de 2014 a 2016, às quais o veículo teve acesso. Wellington Sérvulo foi um dos 95 alvos da quebra de sigilos fiscal e bancário autorizados pela Justiça.

De acordo com informações enviadas à Receita Federal, o ex-militar aumentou o patrimônio declarado de R$ 9.273,37, no fim de 2015, para R$ 103.291,47 em dezembro de 2016. Um anos antes, em 2014, ele havia declarado patrimônio de R$ 83.265,92, sendo R$ 50.407 referente a um veículo vendido naquele ano.

O Ministério Público também apura o fato de que o PM reformado esteve por 226 dias no exterior no período em que trabalhou no gabinete de Flávio, o que levanta suspeitas de ser um funcionário fantasma.

Últimas notícias