Boletim: Bolsonaro encontra-se estável, sem dor ou febre após cirurgia

O presidente dará início ainda nesta segunda a sessões de fisioterapia e poderá se alimentar de líquidos. Visitas ainda estão restritas

Reprodução / InstagramReprodução / Instagram

atualizado 09/09/2019 11:25

Boletim médico divulgado nesta segunda-feira (09/09/2019) pela equipe do Hospital Vila Nova Star, aponta que o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), tem um quadro de saúde estável, sem dor, e sem febre um dia após realizar uma cirurgia para retirada de uma hérnia no abdômen. De acordo com os médicos, ele apresenta boa evolução clínico-cirúrgica.

Os médicos informaram ainda que já nesta segunda-feira ele dará início à fisioterapia motora, e poderá se sentar na poltrona e realizar caminhada no corredor do hospital.

Também nesta segunda, Bolsonaro deu início à dieta líquida a base de água, gelatina, chá e caldo ralo. Por orientação médica, as visitas ainda estão restritas neste momento.

Assinam o boletim os médicos Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo (cirurgião-chefe), Leandro Echenique (clínico) e Antônio Antonietto (diretor médico do Hospital Vila Nova Star), além de Ricardo Peixoto Camarinha, médico da Presidência da República.

No domingo, o presidente foi submetido a uma cirurgia para a correção de uma hérnia em decorrência da facada que tomou durante a campanha, no ano passado. Foi a quarta cirurgia relacionada ao atentado. O procedimento durou aproximadamente cinco horas.

“Volta ao batente”
O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, explicou as declarações de Bolsonaro dadas mais cedo, de que estará “de volta batente” a partir de terça-feira (10/09/2019), apesar de estar hospitalizado e de o vice, Hamilton Mourão (PRTB), estar no exercício da Presidência até a próxima quinta-feira (12/09/2019), demonstra apenas disposição para o trabalho. “É da natureza dele”, disse Rêgo Barros, em entrevista coletiva. “Ele tem demonstrado bom humor”, prosseguiu.

“É da vocação dele. O presidente jamais deixará e trabalhar, ainda que tenha essa questão médica ou de família”, observou. De acordo com o porta-voz, o presidente recebeu no domingo a visita do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e há previsão de receber ainda nesta segunda-feira, a visita do general Hamilton Mourão. Essa previsão ainda não foi confirmada, de acordo com Rêgo Barros. Mourão está em São Paulo, onde tem reunião com empresários.

O porta-voz acrescentou que o presidente participará das decisões de governo, apesar de Mourão ser o presidente em exercício. “É claro que o presidente participa das decisões em conversas com seus ministros, inclusive com o general Mourão”, enfatizou Rêgo Barros.

G7
Apesar da disposição de seguir o trabalho, mesmo hospitalizado, o porta-voz indicou que Bolsonaro não comentará um vídeo dos bastidores da reunião do G7, divulgado recentemente, ocorrida no mês passado, em Biarritz, na França. Na gravação, o presidente Francês, Emmanuel Macron, em conversa informal com o representante do Chile, Sebastián Piñera, e com a primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, reclama da postura de Bolsonaro, das ofensas à primeira-dama francesa Brigitte Macron e do tratamento dado ao ministro da Europa e Assuntos Estrangeiros Jean-Yves Le Drian. “O presidente não está comentando esse assunto. Ele está em franca recuperação. Paz e bem!”, concluiu o porta-voz.

Últimas notícias