“Vermelho tem problemas psiquiátricos”, diz advogado de hacker preso

Luiz Gustavo Delgado levou remédios para Walter Delgatti Neto, que confessou ter invadido celulares de Moro e centenas de outras autoridades

JP Rodrigues/ MetrópolesJP Rodrigues/ Metrópoles

atualizado 24/07/2019 19:56

O advogado Luiz Gustavo Delgado, que representa Walter Delgatti Neto, o “Vermelho”, um dos quatro presos na Operação Spoofing, levou comida, remédios de uso controlado e um cobertor para o cliente na tarde desta quarta-feira (24/07/2019), na Superintendência da Polícia Federal em Brasília.

O advogado disse que ainda não teve acesso ao inteiro teor do inquérito. “Ele (Walter) prestou um depoimento. Eu não tive acesso ainda. Vou ver as medidas cabíveis no caso”, afirmou.

Ainda segundo ele, “Vermelho” prestou depoimento acompanhado por defensor público na terça (23/07/2019). “Conversei com ele. Ele tem problemas psiquiátricos. Está atordoado.”

Preso em Araraquara, interior de São Paulo, nessa terça-feira, “‘Vermelho” confessou à Polícia Federal que hackeou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, o coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, e centenas de procuradores, juízes e delegados federais, além de jornalistas. “Vermelho” acumula processos por estelionato, falsificação de documentos e furto.

Últimas notícias