Polícia apura autoria de áudio que instrui a não contratação de “feios”, “gordos” e “gays”

Em gravação, atribuída a uma funcionária de uma rede de farmácias, é pedido que não sejam selecionadas pessoas "feias" ou que "desmunhequem"

atualizado 20/10/2021 20:46

Farmácia São JoãoReprodução/Site oficial

A Polícia Civil vai investigar áudio de uma pessoa que usa termos discriminatórios em seleção de emprego. Em gravação que circulou nas redes sociais nos últimos dias, uma mulher diz que pessoas muito tatuadas, feias, gordas e homossexuais, não devem ser chamadas para uma vaga de trabalho.

O áudio foi atribuído a uma recrutadora de recursos humanos do Rio Grande do Sul que supostamente trabalha na Rede de Farmácias São João, com sede em Passo Fundo.

“Uma observação: estou ligando para as lojas para liberar as contratações. Porém, vocês sabem, né? que feio e bonito é mesmo preço, gente. Então, vamos cuidar muito nas nossas contratações. Pessoas muito tatuadas, pessoas muito gordas, vocês sabem que a empresa não gosta. Cuidem das aparências. Se pegar alguém “viado”, tem que ser uma pessoa alinhada que não vire a mão, não desmunheque. Vamos cuidar as equipes que a gente vai pegar. Vamos pegar gente com aparência boa”, diz a mulher em áudio vazado.

Confira áudio, vazado nas redes sociais e reproduzido em grupos de RH do LinkedIn por meio da “TV Afiada”:

O departamento jurídico da farmácia emitiu nota sobre o assunto. Negou que o áudio seja de uma recrutadora da rede e que tomará as medidas cabíveis para investigar o caso e responsabilizar culpados.

No entanto, a Polícia Civil do Rio Grande do Sul, por meio da Delegacia de Polícia de Combate à Intolerância, decidiu investigar o caso. A suspeita é de que uma coordenadora da rede tenha dado “as instruções” no processo de contratação.

Leia na íntegra a nota da rede de farmácias:

“Nota de esclarecimento

A Rede de Farmácias São João informa que estão circulando mídias com informações falsas publicadas por pessoas externas e desconhecidas, com o objetivo único de prejudicar a imagem da empresa. Informa também, que já está tomando todas as medidas cabíveis para averiguar e responsabilizar terceiros contra os conteúdos gerados.

Alertamos que a publicação de notícia falsas e inverídicas (fake news) no intuito de ofender a honra e a imagem de alguém, pode caracterizar tipos penais descritos nos arts. 138, 139 e 140, todos do Código Penal, cumulados com a majorante do art. 141, III, do Código Penal e com penas de multa e prisão.

As Farmácias São João reafirmam seu compromisso com a diversidade. A empresa repudia toda e qualquer manifestação que possa contrariar ao ideal e valores de respeito aos direitos humanos. Temos consciência de que a pluralidade é democrática, faz parte do desenvolvimento sustentável e à preservação das liberdades individuais.

A empresa informa que segue firme no seu plano de expansão, em seus princípios e valores. Ainda, este ano, contratará mais de 500 novos colaboradores nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, buscando verdadeiramente um ambiente salutar, onde as pessoas se sintam felizes e acolhidas, independente da sua ideologia, porque são elas que movimentam toda a organização. São aproximadamente 15 mil colaboradores que fazem parte da grande família São João (crescer e compartilhar)”.

Mais lidas
Últimas notícias