Desmatamento na Amazônia atinge o segundo pior patamar em cinco anos

Segundo o Inpe, 8.712 km² foram devastados no acumulado entre agosto de 2020 e 30 de julho deste ano

atualizado 06/08/2021 11:31

Arquivo/Agência Brasil

Os alertas de desmatamento na Amazônia atingiram o segundo pior patamar em cinco anos. Segundo dados do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), 8.712 km² foram devastados no acumulado entre agosto de 2020 e 30 de julho deste ano.

O panorama foi divulgado nesta sexta-feira (6/8). Entre agosto de 2019 e julho de 2020, esse número tinha ficado em 9.216 km². Mesmo com a redução de 5% entre uma temporada e outra, o número continua alto.

“Os três recordes da série foram batidos no governo Bolsonaro, no qual os alertas são 69,8% maiores que a média dos anos anteriores. O resultado indica que o desmatamento anual deverá, pela terceira vez, ficar próximo de 10 mil km², o que não ocorria desde 2008”, indica o Observatório do Clima.

No acumulado do mês, houve queda na comparação entre julho de 2021 e 2020. No ano passado, os dados apontavam 1.654 km² de áreas com alertas de desmate. Em 2021, o total foi de 1.416 km².

A Amazônia Legal corresponde a 59% do território brasileiro e engloba a área de oito estados, como Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins e parte do Maranhão.

Mais lidas
Últimas notícias