metropoles.com

Futura ministra da Ciência quer revogar MP que limita fundo da tecnologia

Futura ministra, Luciana Santos quer recuperar recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico para fomentar setor

atualizado

Compartilhar notícia

Rafaela Felicciano/Metrópoles
Lula cumprimenta Luciana Santos, deputada federal e atual governadora de Pernambuco, indicada ao Ministério do Ciência e Tecnologia em cerimônia de anúncio de resultado da transição - Metrópoles
1 de 1 Lula cumprimenta Luciana Santos, deputada federal e atual governadora de Pernambuco, indicada ao Ministério do Ciência e Tecnologia em cerimônia de anúncio de resultado da transição - Metrópoles - Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

A futura ministra da Ciência e Tecnologia de Lula (PT), Luciana Santos (PC do B-PE), quer revogar Medida Provisória de Jair Bolsonaro (PL) que restringe recursos para o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).

Logo após ser anunciada como chefe da pasta de tecnologia, nesta quinta-feira (22/12), Santos ressaltou que o grande desafio dela frente à pasta é “restaurar a pujança, a força do sistema nacional de tecnologia que foi depredado e desconstruído em quatro anos”, disse.

22 imagens
Durante pronunciamento, Lula afirmou que recebeu o Brasil em "situação de penúria". "As coisas mais simples não foram feitas", reforçou.
Lula ainda afirmou que Bolsonaro "preferia contar mentiras no cercadinho do que governar esse País".
Expectativa é que o nome de 17 novos ministros seja anunciado nesta quinta-feira (22/12)
No repasse dos dados do GT, o vice-presidente Geraldo Alckimin reforçou que   a saúde e a educação foram as que mais sofreram desmontes no último mandato
Alckmin foi anunciado, nesta quinta-feira (22/12), como o ministro da Indústria e do Comércio do novo governo
1 de 22

Lula apresentou um balanço da transição durante o encontro e mencionou a aprovação da PEC da Transição: “Primeira vez que um presidente começa a governar antes da posse”

Rafaela Felicciano / Metrópoles
2 de 22

Durante pronunciamento, Lula afirmou que recebeu o Brasil em "situação de penúria". "As coisas mais simples não foram feitas", reforçou.

Rafaela Felicciano/Metrópoles
3 de 22

Lula ainda afirmou que Bolsonaro "preferia contar mentiras no cercadinho do que governar esse País".

4 de 22

Expectativa é que o nome de 17 novos ministros seja anunciado nesta quinta-feira (22/12)

Rafaela Felicciano/Metrópoles
5 de 22

No repasse dos dados do GT, o vice-presidente Geraldo Alckimin reforçou que a saúde e a educação foram as que mais sofreram desmontes no último mandato

6 de 22

Alckmin foi anunciado, nesta quinta-feira (22/12), como o ministro da Indústria e do Comércio do novo governo

Rafaela Felicciano/Metrópoles
7 de 22

Aloizio Mercadante, à esquerda, será o presidente do BNDES do novo governo

Rafaela Felicciano/Metrópoles
8 de 22

Ministério da Saúde - Nisia Trindade Socióloga, professora, servidora da Fiocruz desde 1987 e presidente da Fiocruz desde 2017

Rafaela Felicciano/Metrópoles
9 de 22

Ministério da Educação - senador Camilo Santana, que foi duas vezes governador do Ceará

Rafaela Felicciano/Metrópoles
10 de 22

Ministério da Gestão - Esther Dweck, economista e professora da UFRJ, trabalhou no ministério do Planejamento no governo Dilma

Rafaela Felicciano/Metrópoles
11 de 22

Ministério dos Portos e Aeroportos – Márcio França. Político e advogado, foi vereador, duas vezes eleito prefeito de São Vicente, deputado federal, vice-governador e governador de São Paulo

Rafaela Felicciano/Metrópoles
12 de 22

Ministério da Ciência e Tecnologia - Luciana Santos. Deputada Federal entre 2010 e 2018, atualmente governadora de Pernambuco e presidente do PCdoB

Rafaela Felicciano/Metrópoles
13 de 22

Ministério da Mulher - Cida Gonçalves. Consultora de políticas públicas contra a violência de gênero, tendo ocupado a secretaria nacional de enfrentamento à violência contra as mulheres nos governos Lula e Dilma e participou da equipe de transição

Rafaela Felicciano/Metrópoles
14 de 22

Ministério da Cultura - Margareth Menezes. Cantora, compositora, atriz e produtora com décadas de experiência. Tem mais de 30 anos de carreira

Rafaela Felicciano/Metrópoles
15 de 22

Rafaela Felicciano/Metrópoles
16 de 22

AGU do governo Lula entrou com ação contra Alexandre Garcia após comentário

Rafaela Felicciano/Metrópoles
17 de 22

Ministério do Trabalho - Luiz Marinho. Ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, foi prefeito de São Bernardo do Campo e ministro da Previdência e do trabalho no governo do petista

18 de 22

Anielle Franco - Ministra da Igualdade Racial. Anielle é irmã da vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018. A nova ministra também é ativista por meio da Coalizão Negra por Direitos

Rafaela Felicciano/Metrópoles
19 de 22

Lula e o ministro Wellington Dias: Bolsa Família fará busca ativa por novos beneficiários

Rafaela Felicciano/Metrópoles
20 de 22

O futuro ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida

Rafaela Felicciano/Metrópoles
21 de 22

Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio – Geraldo Alckmin, vice-presidente de Lula

22 de 22

Controladoria-Geral da União – Vinicius Carvalho. Advogado e ex-presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica

Rafaela Filicciano/Metrópoles

 

Uma das primeiras medidas a serem adotadas pela futura ministra, segundo ela, será “revogar ou pedir ao Congresso Nacional a devolução da MP 1136/2022”, afirmou.

Em agosto, essa MP alterou a Lei nº 11.540, de 12 de novembro de 2007, que dispõe sobre o FNDCT. Ela permitiu o corte de verbas na área de ciência e tecnologia. Redirecionou o espaço no orçamento a fim de acomodar outras despesas consideradas “mais relevantes”.

Em outubro, o governo de Jair Bolsonaro ainda publicou três portarias que retiraram R$ 1,2 bilhão do fundo para realocar nos ministérios da Economia, do Desenvolvimento Regional e do Trabalho e Previdência.

A intenção da nova ministra é recuperar esse mecanismo e ter verba para financiar desenvolvimento científico e tecnológico no país.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?