Bolsonaro não descarta reconduzir Raquel Dodge à Procuradoria-Geral

Ela optou por não se candidatar, mas se colocou à disposição. Mais de um mil procuradores vão às urnas nesta terça escolher lista tríplice

Nelson Jr./SCO/STNelson Jr./SCO/ST

atualizado 18/06/2019 11:42

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) admitiu, nesta terça-feira (18/06/2019), que não descarta a possibilidade de reconduzir a atual procuradora-geral da República, Raquel Dodge, ao cargo. “Todo mundo pode, todos que estão dentro ou fora da lista, tudo é possível, eu vou seguir a Justiça”, ressaltou.

Por uma escolha pessoal, Raquel Dodge optou por não se candidatar e, por isso, não se inscreveu na lista. Porém, no início deste mês, a procuradora se colocou de prontidão para seguir no posto. “Eu estou à disposição, tanto da minha instituição quanto do país, para uma eventual recondução, eu não sei se isso vai acontecer”, salientou.

Em maio, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, conversou sobre o futuro do Ministério Público com Bolsonaro e recomendou a recondução de Raquel Dodge ao cargo. Em reunião com o chefe do Executivo no Palácio da Alvorada, o ministro disse que a procuradora deveria continuar à frente da PGR devido à “racionalidade” e “previsibilidade” dela.

Nesta terça, cerca de 1,1 mil procuradores vão às urnas com o objetivo de eleger a lista tríplice para procurador-geral da República. Eles poderão escolher os concorrentes a partir de 10 candidatos constantes no rol. Os três nomes deverão ser levados a Jair Bolsonaro (PSL) pela Associação Nacional dos Procuradores da República, que promove a eleição. A votação começa às 10h e vai até 18h30. O resultado deve ser conhecido depois das 19h.

Últimas notícias