Bolsonaro afirma que não vai “entrar no mérito” sobre a prisão de Crivella

Declaração foi feita durante um encontro com apoiadores em São Francisco do Sul (SC) nesta quarta-feira (23/12)

atualizado 23/12/2020 19:29

Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, nesta quarta-feira (23/12), que não vai “entrar no mérito” sobre a prisão do aliado Marcelo Crivella (Republicanos), prefeito afastado do Rio de Janeiro, acusado de liderar um esquema de corrupção.

A declaração foi feita durante um encontro com apoiadores em São Francisco do Sul (SC), onde o presidente passou um curto recesso de fim de ano. Sem máscara, ele tirou fotos e deu autógrafos a seguidores, causando aglomeração.

Sobre a prisão de Marcelo Crivella, o chefe do Executivo disse: “Prenderam o Crivella no Rio, não vou entrar no mérito, já vincularam a mim porque eu apoiei o Crivella. Sim, apoiei”.

Além disso, o presidente afirmou que ele, a família e os amigos estão sendo perseguidos pela imprensa. “Reviraram minha vida de perna para o ar”, disse.

Marcelo Crivella foi preso nessa terça-feira (22/12), acusado de chefiar um esquema de corrupção chamado de “QG da Propina”. A organização criminosa comandada pelo prefeito teria movimentado pelo menos R$ 53 milhões no esquema de lavagem de dinheiro.

Além do prefeito, outras seis pessoas — entre as quais o empresário Rafael Alves, apontado como o “gerente” do esquema — foram alvo de mandados de prisão. Também há um mandado de prisão preventiva expedido contra o ex-senador Eduardo Lopes, mas ele não foi encontrado.

Últimas notícias