Bolsonarista acusado de matar tesoureiro do PT vai a júri popular

Juiz também decidiu pela manutenção da prisão do bolsonarista Jorge Guaranho e negou o pedido de aguardar o julgamento em liberdade

atualizado 02/12/2022 9:06

Jorge José da Rocha Guaranho fazia parte da Polícia Penal Federal (PPH), matou e foi morto em confusão com petista em Foz do Iguaçu (PR) Reprodução/redes sociais

O policial penal bolsonarista Jorge Guaranho, acusado de matar a tiros o tesoureiro do PT Marcelo Arruda, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, vai a júri popular por homicídio duplamente qualificado. A decisão do juiz Gustavo Germano Francisco Arguello foi proferida por volta das 17h20 de quinta-feira (1º/12).

Arguello também decidiu pela manutenção da prisão de Guaranho e negou o pedido de aguardar o julgamento em liberdade ao citar a “garantia da ordem pública” e a “particular gravidade do suposto delito em questão”.

A defesa do réu havia pedido à Justiça que ele não respondesse por crime qualificado, mas a Justiça negou o afastamento das qualificadoras. Segundo a decisão, “a admissibilidade da qualificadora do motivo fútil está justificada na prova produzida”. A decisão cabe recurso.

Leia a reportagem completa no portal Banda B, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias