Atriz e roteirista Fernanda Young morre aos 49 anos

Ela ensaiava para a peça Ainda Nada de Novo, em que dividia a cena com Fernanda Nobre

Marcelo Saraiva/DivulgaçãoMarcelo Saraiva/Divulgação

atualizado 25/08/2019 13:27

A atriz, roteirista, escritora e diretora Fernanda Young morreu neste domingo (25/08/2019), aos 49 anos, em Gonçalves, Minas Gerais. Segundo o portal G1, ela teve uma crise de asma seguida de uma parada cardíaca. O corpo será velado a partir das 13h, no Cemitério de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo. O enterro está marcado para as 16h, no mesmo local.

Fernanda Young deixa o marido, o roteirista e escritor Alexandre Machado, e quatro filhos: Cecília Madonna, Estela May, Catarina Lakshimi e John Gopala. A carioca tem o nome relacionado a sucessos da tevê, como a série Os Normais e A Comédia da Vida Privada. Ao longo da carreira, também escreveu 14 livros.

Nesse sábado (24/08/2019), Fernanda deixou uma postagem enigmática no Instagram: “Onde queres descanso, sou desejo”, dizia a legenda. Trata-se de um trecho da música O Quereres, de Caetano Veloso.

Conhecida pela personalidade forte, a atriz publicou, nessa sexta-feira (23/08/2019), uma mensagem contra o atual governo. “As pessoas me acham maluca, mas estou observando tudo – de dentro e de fora. Pensam que não percebo as suas falcatruas, mas ser gentil não significa ser otária”, escreveu. “Sou uma mulher de 50 anos que sonhou alto e realizou muito. E estou longe de encerrar a minha jornada nessa orbe”, continuou.

View this post on Instagram

As pessoas me acham maluca, mas estou observando tudo – de dentro e de fora. Pensam que não percebo as suas falcatruas, mas ser gentil não significa ser otaria! Trabalho feito uma vaca, pago essas merdas desses impostos, não vejo uso para eles, escuto que mamo em tetas do governo; divirto as pessoas, ofereço poesia, e lido com ignorâncias proferidas por um bando de escroto que mete Deus nos seus discursos hipócritas. Deito e levanto cansada porque nunca peguei um centavo de ninguém e tudo o que tenho é fruto de TRABALHO. Não herdei, não ganhei, nem sou sustentada! Tenho 4 filhos que estão aprendendo a serem éticos e livres. E o que ouço? É louca! O que vejo? A nossa cultura material e imaterial, a nossa língua, a nossa fauna, flora, sendo esganiçada, sacaneada, por ogros maléficos. Estamos virando uma gente porcaria, afinal “piorar é mais fácil”! E fica tão claro o oportunismo das ratazanas sorrateiras, que veem na “loucura do criador”, achando-nos dispersos, irresponsáveis, ricos, nesgas para sermos passados para trás! Comigo, não! Não! Sei reconhecer um lápis meu em meio a um milhão! Não estive “calada nos últimos 14 anos”, não aceito desaforo! Sou uma mulher de 50 anos que sonhou alto e realizou muito. E estou longe de encerrar a minha jornada nessa orbe! Aos que se interessam: bom proveito. Para os outros: estou pouco me lixando! ⚔️ (Texto escrito no ônibus. Ganho para escrever. Aqui ofereço de graça e com erros. “Flagra” de @e.mym que postou a foto com uma legenda muito mais sábia.) 🖤

A post shared by Fernanda Young (@fernandayoung) on

Recentemente, Fernanda estava se preparando para estrear a peça Ainda Nada de Novo, na qual dividia a cena com Fernanda Nobre. Com lançamento programado para 12 de setembro, as duas intérpretes iriam viver um casal gay. Ela também estava na produção da série Shippados, exibida exclusivamente na Globo Play.

Trajetória

Fernanda Young nasceu em Niterói, no Rio de Janeiro. Ela era formada em letras, jornalismo, rádio e TV e artes plásticas.

O trabalho mais famoso foi a série Os Normais, escrita por ela e o marido, Alexandre Machado. Exibida no começo dos anos 2000 na Rede Globo, a produção tinha como protagonistas os atores Fernanda Torres e Luiz Fernando Guimarães, que viviam Vani e Rui, respectivamente. São dela, também, os roteiros de Os Aspones e Minha Nada Mole Vida.

Em 2010 e 2012, veio a indicação ao Emmy, por “Separação?” e “Como Aproveitar o Fim do Mundo”.

Escritora e atriz

Young teve uma bem-sucedida carreira literária. O primeiro romance, Vergonha dos Pés (Objetiva), foi publicado em 1996. Depois, a escritora assinou mais 13 livros.

Como atriz, o primeiro trabalho de Fernanda Young foi Iaiá Garcia, minissérie da TV Cultura que foi ao ar em 1989. Três anos depois, ganhou um pequeno papel em O Dono do Mundo, da Rede Globo. Na atuação, também se destacou na série Surtadas na Yoga, exibida no canal GNT entre 2013 e 2014, e que ganharia uma versão para o teatro.

Em 2009, foi capa da revista Playboy e uma das únicas a posar e dar entrevista para a publicação. “Não acredito que se masturbem com minha Playboy. Lendo meus livros, sim”, disse, em entrevista ao UOL.

Últimas notícias