*
 

A Polícia Metropolitana identificou o homem que atropelou muçulmanos próximo a uma mesquita em Finsbury Park, Londres. Darren Osborne, de 47 anos, vive em Cardiff, no País de Gales, e causou neste domingo (18/6) a morte de um homem e deixou outras dez pessoas feridas. Autoridades e a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, qualificaram o ato como atentado terrorista. Osborne está preso por homicídio e terrorismo.

Antes do ataque, o homem gritou “Eu quero matar todos os muçulmanos”, segundo relatos de testemunhas. Em seguida, ele jogou uma van contra uma multidão de fiéis.

 

O ministro da Segurança, Ben Wallace, informou que Osborne não era conhecido do governo. “O que posso dizer sobre este caso é que este indivíduo, até onde sabemos, não é conhecido por nós. Mas estamos cientes de um aumento da extrema direita”, disse o chefe da pasta.

O jornal britânico The Guardian informa que Osborne nasceu em Cingapura e sua mãe, sua irmã e seu sobrinho vivem em Weston-super-Mare, uma cidade costeira de Somerset, no sudoeste da Inglaterra.

Os vizinhos de Osborne disseram que estão em choque depois de ver fotos da polícia prendendo o homem. Dave Ashford, de 52 anos, afirmou: “Alguém me ligou e falou que era ele. E eu disse ‘não pode ser’. Então, eu vi a foto nas notícias e confirmei que é ele. Pauline Tibbs, 48, contou que viu Osborne andando na rua. “Mas nunca falei com ele. Ele parecia normal”, relatou a mulher.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, participou nesta segunda-feira (19) de reunião de emergência em que analisou o caso. A premier afirmou que a polícia trata o incidente como possível “ataque terrorista”. May qualificou o episódio de “terrível” e expressou sua solidariedade às vítimas e a suas famílias.

Atentado
O incidente ocorreu em um momento em que o bairro multiétnico estava lotado de muçulmanos que deixavam a mesquita após fazer as orações do Ramadã. A polícia disse que o motorista foi detido pela multidão até a chegada dos agentes.

Mohammed Shafiq, membro da Fundação Ramadhan, uma organização muçulmana, disse que, com base em relatos de testemunhas oculares, o atropelamento pareceu ser um “ataque deliberado contra muçulmanos inocentes”.

Testemunhas relataram que policiais fizeram massagem cardíaca de emergência em pelo menos um dos feridos. A polícia de Londres isolou a área. No início deste mês, uma van avançou contra pedestres na London Bridge. Três extremistas muçulmanos que realizaram o ataque foram mortos pela polícia.

 

 

COMENTE

ataque terroristaDarren Osborneatropelamento em Londres
comunicar erro à redação