*
 

Uma morte em circunstâncias estranhas tem incomodado os moradores de Bolton, Manchester, Reino Unido. Jazmine Howarth, 25 anos, dizia que tinha a capacidade de enganar a morte, ou seja, ela acreditava que se tirasse a própria vida, poderia, minutos depois, voltar a viver. O problema é que ela foi fazer um teste. Após a morte de uma amiga, ela achou que conseguiria se “matar parcialmente”, dar um último adeus à jovem e voltar à vida.

No entanto, o plano não deu certo e ela foi encontrada enforcada em casa. Em um bilhete deixado no local, ela diz que queria “encontrar Dionne pela última vez e assim, seguir com a vida dela”. Segundo informações do The Mirror, as duas eram amigas desde a infância e Jazmine não superou a morte dela. “Quando Dionne morreu, ela ficou devastada. Mas não havia nenhum indício de que ela estava pensando em se matar”, disse uma tia à publicação.

“Ela dizia que gostaria de ver a amiga novamente, se ela estava bem. Dois dias depois que a Dionne morreu, acordei e ela estava escrevendo em um papel. Eu perguntei o que ela estava fazendo. Ela disse: ‘Nada'”,contou o noivo dela, Brendan Cawley. No dia da morte de Jazmine, os dois brigaram e ela se trancou no quarto. Logo depois, Brendan encontrou o corpo dela.

Apesar de trabalhar com a hipótese de suicídio, a polícia ainda acha estranho a carta de Jazmine, que dizia poder voltar à vida. “Ela cometeu o erro de acreditar que poderia morrer e retornar. Várias cartas foram encontradas e que expressam o desejo dela em encontrar Dionne pela última vez”, diz uma médica legista.

 

 

COMENTE

MortesuicídioJazmine
comunicar erro à redação