*
 

Kid Vinil, músico, jornalista e radialista, morreu nesta sexta (19/5), aos 62 anos, em São Paulo. O falecimento foi comunicado pelo amigo e radialista Luiz Thunderbird, via Twitter. Ele estava internado há cerca de um mês na UTI do Hospital da Luz, após ter passado mal em um show realizado em Minas Gerais.

 

Também DJ e figura proeminente da música brasileira, sobretudo nos anos 1980, Antônio Carlos Senefonte, o Kid Vinil, nasceu em Cedral, município da região de São José do Rio Preto, em São Paulo. O cantor e compositor circulou na cena em múltiplas atuações: radialista, jornalista, produtor de shows e DJ.

Vinil criou em 1980 a banda Verminose, um dos marcos iniciais do punk no Brasil. Três anos depois, já com uma sonoridade mais voltada para o new wave, o grupo foi rebatizado como Magazine.

A bordo da gravadora Warner, o quarteto gravou disco de estreia homônimo e, em 1985, regravou “Comeu” (Caetano Veloso), tema de abertura da novela “A Gata Comeu”, da Globo. Outros hits da formação incluem “Tic Tic Nervoso” e “Sou Boy”.

Carreira pós-Magazine: projetos solo e jornalismo
Ao longo da carreira, Vinil se multiplicou em vários projetos, tanto solo quanto à frente da banda Heróis do Brasil, ainda na época da Magazine, e da Kid Vinil Xperience, em 2005.

Além dos palcos, Kid Vinil foi muito atuante em rádios e programas de televisão. Entre 1987 e 1989, apresentou “Boca Livre”, da TV Cultura, atração voltada para o público jovem e responsável por divulgar novas bandas.

Também na TV Cultura, de 1989 a 1993, Kid Vinil comandou o “Som Pop”, mostrando videoclipes roqueiros e novidades da cena. Na década de 2000, o músico virou VJ da MTV em atrações como “Lado B”.

Pela Kid Vinil Xperience, o roqueiro gravou um DVD inédito em 2013, “Vinil ao Vivo”, com repertório de hits. Seu conhecimento musical também levou o paulista a lançar “Almanaque do Rock” (2008), de conteúdo enciclopédico sobre a história do estilo.

 

 

COMENTE

Obituáriorock brasileirokid vinilluiz thunderbird
comunicar erro à redação