*
 

Guilherme Bernardes, 25 anos, seguiu um caminho que tem se tornado popular entre os jovens: virar motorista do Uber. Há um ano ele dirige um Peugeot 207 pela cidade. Até aí, tudo normal. A mudança verdadeira na vida do gestor financeiro veio há uns dias, quando ele caiu na internet. Após uma corrida, um usuário do aplicativo fez campanha para saber quem era o condutor “gato”. Resultado? Guilherme viralizou.

Morador de Águas Claras, o “motorista gato do Uber” procurou o serviço para complementar a renda. O trabalho “oficial” é no Centro de Controle e Prevenção de Doenças, do Ministério da Saúde. Ele viaja para Curitiba e vai a bares e boates para convencer jovens sobre a importância de realizar o teste da Aids.

“Fico somente uns cinco dias em Curitiba. O resto do tempo trabalho no Uber”, conta Guilherme. O serviço, atualmente, responde por 50% da renda dele. “Todo dia eu dirijo. O tempo varia. Às vezes, fico bem pouco, tipo 2 horas. Mas tento trabalhar 8 horas, normalmente. Uma vez dei um gás e permaneci 12 horas on-line”, explica.

 

Apesar dos benefícios, o jovem conta que ser Uber não é barato. “Só de seguro eu pago quase R$ 3 mil. Ainda tem manutenção e outras coisas”, avalia Guilherme, que usa a renda extra para pagar as prestações do carro.

Gato do Uber
Depois que a foto viralizou, Guilherme ganhou notoriedade. No entanto, a fama no Facebook ainda não gerou muitos benefícios para o jovem. “Só ganhei likes mesmo”, brinca. Ele foi informado por amigos de que estava bombando, pois possui apenas perfil no Instagram.

Facebook/Reprodução

 

O jovem, que malha diariamente, conta que esse não foi o primeiro passageiro a dar em cima dele. Tanto homens quanto mulheres já deixaram recados e passaram cantadas em Guilherme.

Já recebi convites para um café, números de telefone. As mulheres são bem mais ousadas"
Guilherme Bernardes

Apesar do assédio, Guilherme garante que nunca saiu com alguma passageira do aplicativo. Quem se interessar pelo rapaz pode tentar encontrá-lo em baladas da cidade. Festeiro assumido, o jovem marca presença na noite de Brasília.

O motorista gato agora se prepara para fazer um curso de corretor de imóveis, mas não pretende largar o aplicativo.

 

 

COMENTE

UberGuilherme Bernardes
comunicar erro à redação