*
 

Condutores que deixam de dar passagem às ambulâncias e aos veículos de socorro de incêndio, salvamento, de polícia, de fiscalização de trânsito e dos precedidos de batedores em serviço de urgência e devidamente identificados cometem infração gravíssima. A multa, neste caso, é de R$ 293,47 e o motorista ganha sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Mesmo com punição pesada, a situação não é incomum. Segundo dados do Departamento de Trânsito (Detran-DF), de janeiro a agosto deste ano, 365 condutores foram autuados por obstruir a passagem de veículos em atendimento de urgência. Um aumento de 29% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram aplicadas 283 multas.

Outra infração grave
De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, quando o veículo se aproximar com os dispositivos de emergência acionados, todos os condutores deverão deixar livre a passagem pela faixa da esquerda, indo para a direita da via e parando, se necessário.

Além de ser obrigado a facilitar a passagem dos veículos de emergência, o condutor também não pode aproveitar o espaço deixado por eles e seguir logo atrás, sob pena de cometimento de outra infração de trânsito grave, com multa no valor de R$ 195,23 e cinco pontos na CNH.

De acordo com orientação do diretor-geral do Detran-DF, Silvain Fonseca, os motoristas devem ficar atentos, procurar andar sempre nas faixas da direita, deixando as da esquerda livres para o pronto atendimento em caso de emergência.

“As faixas da esquerda são destinadas à ultrapassagem e ao deslocamento dos veículos de maior velocidade. É importante estarem livres para facilitar o trânsito de viaturas em situações críticas”, ressalta Fonseca.

 

 

 

COMENTE

trânsitopassagememergência
comunicar erro à redação