*
 

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa afirmou, nesta quinta-feira (1º/12), que o governo do presidente Michel Temer corre o risco de não chegar ao fim. As declarações foram dadas em entrevista à Folha de S. Paulo.

“É tão artificial essa situação criada pelo impeachment que eu acho, sinceramente, que esse governo não resistiria a uma série de grandes manifestações”, disse Barbosa.

O ex-ministro do STF, que comandou o julgamento do Mensalão, também fez duras ao presidente Temer, a quem acusa de ter articulado com o Congresso o impeachment de Dilma Rousseff.

Para Barbosa, o atual presidente não tem o reconhecimento da sociedade. “Ele (Temer) acha que vai se legitimar, mas não vai. Esse ‘malaise’ (mal estar, em português) institucional vai perdurar durante os próximos dois anos”, opinou.

Joaquim Barbosa não concorda que o impedimento de Dilma tenha sido um golpe, no entanto, ele acredita em um retrocesso.

“O Brasil deu um passo para trás gigantesco em 2016, As instituições democráticas vinham se fortalecendo de maneira consistente nos últimos 30 anos e houve uma interrupção brutal desse processo virtuoso. Essa é grande perda”, analisou o magistrado.

 




 

COMENTE

Dilma Rousseffimpeachmentjoaquim barbosaMichel Temer
comunicar erro à redação