Presos dois suspeitos por mortes de 39 chineses em caminhão

Eles são investigados por conspiração para o tráfico de pessoas e homicídio culposo. Autoridades iniciam hoje a perícia nos corpos

Reprodução/Skty News

atualizado 25/10/2019 10:20

Um homem e uma mulher, ambos de 38 anos, foram presos no Norte da Inglaterra pela Polícia de Essex nesta sexta-feira (25/10/2019). De acordo com a corporação, eles são suspeitos de conspiração para o tráfico de pessoas e homicídio culposo. O motorista do caminhão que levava os corpos dos 39 chineses, Mo Robinson, continua detido.

Os agentes cumpriram mandados na cidade de Warrington, no condado de Cheshire, como parte da investigação. As identidades e nacionalidades dos presos não foram reveladas, para não prejudicar a investigação. Nessa quinta-feira (24/10/2019), as autoridades conseguiram um mandado de detenção adicional para que Mo Robinson siga em detenção, suspeito de assassinato.

0

Ontem foi iniciado o processo de retirada dos corpos do contêiner onde foram encontrados. O caminhão segue isolado no porto de Tilbury e as vítimas estão sendo levadas aos poucos para o Hospital Broomfield, em Chelmsford. Em nota, a Polícia de Essex afirmou que os 11 primeiros cadáveres foram transportados por volta das 19h de quinta-feira (24/10/2019), de ambulância e sob escolta policial.

Os primeiros exames port-mortem começam a ser realizados hoje. De acordo com a polícia, a identificação formal dos chineses seguirá o procedimento padrão, deve ser demorado, mas é crucial para determinar a causa da morte de cada um.

Viagem fatal
Os 39 migrantes chineses encontrados mortos num caminhão em Londres podem ter pago cerca de 30 mil libras (aproximadamente 38.528 mil dólares) para que os chamados “atravessadores” facilitassem a chegada deles ao Reino Unido. De acordo com o jornal The Sun, as autoridades concentram esforços para investigar um grupo criminoso chinês chamado Snakeheads (cabeças de cobra, na tradução) que pode ser o responsável pela viagem fatal das vítimas.

Segundo o The Sun, gangues chinesas iludem pessoas vulneráveis com a promessa de uma vida melhor em lugares como a Irlanda do Norte, Inglaterra e Escócia. Para isso, oferecem um “serviço” ilegal que inclui voo de avião desde Fujian, na China, até países europeus. Depois, essas pessoas são colocadas em caminhões e transportados em um ambiente escuro e insalubre. Sem água, comida, instalação sanitária ou ventilação, a jornada infernal leva dias, até semanas.

Fontes ouvidas pelo jornal afirmam que os Snakeheads começam a cobrar a dívida no momento em que os migrantes conseguem emprego. Caso eles não consigam pagar, as gangues passam a pressionar as famílias na China.

Últimas notícias