metropoles.com

Guerra entre Israel e Hamas já deixou mais de 3 mil mortos

Ministério da Saúde palestino confirmou 1.799 mortes, e as Forças de Defesa de Israel informaram 1,3 mil desde o início da guerra, em 7/10

atualizado

Compartilhar notícia

Ahmad Hasaballah/Getty Images
Cidadãos palestinos inspecionam danos às suas casas causados ​​por ataques aéreos israelenses em 13 de outubro de 2023 na Cidade de Gaza
1 de 1 Cidadãos palestinos inspecionam danos às suas casas causados ​​por ataques aéreos israelenses em 13 de outubro de 2023 na Cidade de Gaza - Foto: Ahmad Hasaballah/Getty Images

O conflito entre Israel e o grupo extremista Hamas chegou ao sétimo dia e ultrapassou a marca de 3 mil óbitos. Em guerra desde sábado (7/10), quando os radicais do Hamas invadiram Israel, matando e sequestrando civis, o número de mortos e feridos vem crescendo em larga escala, com ampla crise humanitária.

Nesta sexta-feira (13/10), o Ministério da Saúde palestino confirmou que 1.799 pessoas morreram na Faixa de Gaza nesse período. Já as Forças de Defesa de Israel (FDI) informaram 1,3 mil mortes. A soma é de 3.099, além de 11 óbitos confirmados na Cisjordânia.

0

Segundo informações do jornal norte-americano The New York Times, militares israelenses atacaram a Cisjordânia após palestinos participarem de um protesto contra o governo de Israel e em solidariedade a Gaza.

Há ainda cerca de 10 mil feridos, sendo 6.388 devido a bombardeios israelenses em retaliação ao ataque do grupo radical islâmico Hamas.

Israel ordena saída no norte da Faixa de Gaza

A Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou ordem de evacuação enviada pelas Forças de Defesa israelenses. De acordo com o comunicado, todos os habitantes do norte da Faixa de Gaza devem abandonar a região e seguir para o sul nas próximas 24 horas. Isso deve acontecer por volta das 18h (horário de Brasília).

Segundo a entidade, militares alertam que “toda a população de Gaza ao norte de Wadi Gaza [rio que divide a região em sul e norte]” deve ir para o sul. O texto foi enviado para cidadãos abrigados em instalações da ONU. A Cidade de Gaza, capital da ocupação, fica no norte.

Sirenes

Também nesta sexta-feira (13/10) sirenes de alerta por risco de ataques a Tel Aviv foram acionadas, segundo o Exército de israelense.

Os militares afirmaram ainda que cidades dos arredores também tiveram sirenes acionadas. O alerta obrigou autoridades internacionais no país a correrem para um abrigo antimíssil.

Poucas horas após chegar a Israel para prestar solidariedade às vítimas da guerra com o Hamas, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e a presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola, tiveram que correr às pressas para um bunker. Vídeos publicados na internet, em canais oficiais, mostram o momento em que as líderes correm em escadas com sirenes soando alerta de ataques com mísseis.

A visita das presidentes de duas das instituições mais importantes da União Europeia ocorre no sexto dia de guerra.

Veja o momento em que as autoridades correm pelas escadas para chegar até a área de proteção:

Ursula von der Leyen anunciou no X ter chegado ao país por volta de 12h, horário local, para expressar solidariedade ao país após os ataques terroristas de sábado praticados pelo Hamas.

“Cheguei a Israel com a presidente do Parlamento Europeu para expressar a nossa solidariedade ao povo israelita após o terrível ataque terrorista do Hamas”, disse na rede social X. “Estamos aqui com uma mensagem de solidariedade.”

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações