Bolsas de Valores caem mundo afora com temor de recessão nos EUA

Em aversão ao risco, investidores avaliam cenário de alta dos juros americanos e inflação. Ibovespa teve queda de 2,26% nesta manhã

atualizado 23/09/2022 14:57

placa mostra avenida Wall Street nos Estados Unidos Reprodução

Os papéis das principais bolsas de valores do mundo derreteram nesta sexta-feira (23/9) às 11h30 (horário de Brasília). No horário, o Ibovespa caía 2,26% acompanhando os principais índices internacionais. Nos EUA, por exemplo, Dow Jones apresentava queda de 1,37% e a Nasdaq, de 1,80%. Dax (-1,69%), na Alemanha; e Eurostoxx (-2,08), da União Europeia, também vinha abaixo.

Na véspera, o pregão brasileiro fechou em alta, descolado do exterior, sustentado pelas commodities minerais, conforme publicou o Metrópoles. 

As negociações são pressionadas pela desaceleração econômica global e os temores de uma recessão após um Federal Reserve (Fed) apertar a política monetária dos EUA para combater a inflação.

 

Calebe Vieira , consultor de investimentos, explicou ao Metrópoles que o mercado está temeroso com a chance de recessão dos Estados Unidos. “O Fed já indicou mais aumentos nos juros de 0,75 [ponto percentual] na próxima rodada”, disse.

“Recessão nos EUA não costumam durar muito tempo, de seis meses a um ano. Entretanto, nosso Banco Central travou a taxa em 13,75%. Mas, se os EUA continuarem elevando muito a taxa, teremos que aumentar a nossa para nos manter competitivos e claro, uma crise lá, desencadeia uma crise em outros países”, disse Calebe.

Enrico Cozzolino, sócio e head de análise da Levante Investimentos, explicou ao site que as negociações no mercado brasileiro costumam ter muita volatilidade em ano eleitoral e que isso é somado ao cenário externo de guerra, por exemplo. “Não são só  os temores a uma possível recessão da economia americana. É uma briga de comprados e vendidos”, disse.

Mais lidas
Últimas notícias