Comitê dos EUA recomenda aprovação de vacina da Pfizer/BioNTech

Caso vacina seja autorizada nos EUA e Anvisa não se manifestar em 72 horas, o imunizante é automaticamente autorizado no Brasil

atualizado 10/12/2020 21:46

Reino Unido inicia vacinação em massa contra o coronavírusJacob King - Pool / Getty Images

Nesta quinta-feira (10/12) um comitê do FDA, a agência regulatória de medicamentos dos Estados Unidos, anunciou que recomenda a aprovação do uso emergencial da vacina produzida pelo consórcio farmaceutico Pfizer/BioNTech para combater a Covid 19.

A recomendação foi feita após reunião que considerou os resultados de uma análise detalhada da vacina contra a Covid-19, que confirmou eficácia de 95%.

Para o comitê, pessoas a partir de 16 anos poderão ser vacinadas com segurança. Agora o processo será levado a outro órgão para parecer final. Caso a vacina seja aprovada, os Estados Unidos serão o quarto país a aprovar a vacina Pfizer/BioNTech.

O Reino Unido foi o primeiro país a a iniciar campanha de vacinação com esse consórcio na terça-feira (8/12). Canadá e Barém também aprovaram a vacina.

Efeitos no Brasil

Caso a vacina Pfizer/BioNTech seja adotada nos EUA, isso poderá pavimentar uma aprovação mais rápida do imunizante pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Segundo a Lei 14.006/2020, se uma agência reguladora dos EUA, Japão, União Europeia ou China autorizar o uso de uma vacina, a Anvisa tem 72 horas para se manifestar sobre a decisão. Se ficar em silêncio, o imunizante é automaticamente autorizado para uso em território brasileiro.

O Ministério da Saúde apostou no consórcio Pfizer/BioNTech e encomendou 500 mil doses da vacina com entrega confirmada em janeiro de 2021.

Mais lidas
Últimas notícias