Tite nega união com Bolsonaro: “Tenho que estar alinhado com futebol”

Treinador concedeu coletiva nesta terça (8/6) às vésperas da partida contra o Paraguai pelas Eliminatórias

atualizado 07/06/2021 16:25

Tite BrasilBuda Mendes/Getty Images

Às vésperas da partida contra o Paraguai pelas eliminatórias e em meio ao furacão nos bastidores da CBF, o  técnico Tite concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira (7/6) ao lado de Cleber Xavier, auxiliar técnico da Seleção Brasileira.

Apesar de evitar responder as perguntas mais polêmicas, Tite não hesitou ao ser perguntado sobre a necessidade de o treinador de uma seleção precisar de um alinhamento político com o presidente do país. “Técnico de futebol tem que estar alinhado com futebol”, respondeu de maneira firme o técnico da seleção.

 

Perguntado sobre a campanha de Bolsonaristas que pedem sua saída, Tite se esquivou e se limitou a dizer que só focaria em realizar o seu melhor trabalho. “A melhor maneira de retribuir o carinho das pessoas é fazer meu melhor trabalho”, destacou o técnico.

Sobre a situação de Rogério Caboclo, o treinador foi direto. “Essa alçada e essa responsabilidade é do Comitê de Ética da CBF”, afirmou. Tite reconheceu a gravidade do caso, mas não se estendeu no assunto.

Tite reconheceu que têm sido difícil lidar com o momento turbulento, mas destacou que a sua equipe conseguiu separar as duas coisas e manter a preparação apesar das dificuldades.

Com relação ao jogo contra o Paraguai, Tite destacou que a partida será difícil, como têm sido nos últimos compromissos contra eles fora de casa. Questionado sobre a possível troca de Gabigol por Gabriel Jesus, o técnico não confirmou quem será titular na próxima partida, se limitando a analisar as opções que cada um dá dentro de campo.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Vídeos
Últimas notícias