Libertadores: fim da linha ou próxima parada? Veja tudo das oitavas

Dos seis brasileiros, apenas três se garantiram nas quartas -- o Grêmio decide a vida nesta quinta-feira diante do Libertad-PAR

Marcelo Cortes/FlamengoMarcelo Cortes/Flamengo

atualizado 01/08/2019 1:18

Entre mortos e feridos, salvaram-se alguns. Dos seis clubes brasileiros que chegaram às oitavas de final da Copa Libertadores, três mantiveram vivo o sonho da conquista da América após os duelos da volta — o Grêmio tem nesta quinta-feira (01/08/2019) grandes chances de se tornar o quarto elemento do País na fase seguinte, já que na partida de ida abriu 2 x 0. Cruzeiro, na terça-feira (30/07/2019), e Athletico-PR, na quarta (31/07/2019), ficaram pelo caminho após duras eliminações para os argentinos River Plate e Boca Juniors, respectivamente.

Palmeiras, Internacional e Flamengo garantiram vagas nas quartas de final ao eliminarem Godoy Cruz-ARG, Nacional-URU e Emelec-EQU. Por ironia do destino — e definição do sorteio –, os três times brasileiros estão do mesmo lado da chave. Caso o Grêmio confirme o favoritismo sobre o Libertad-PAR, fecha a quadra brazuca nas quartas de final e, consequentemente, já garante uma equipe brasileira na final da Libertadores.

As partidas das quartas de finais da competição estão marcadas para 20 e 21 e 28 e 29 de agosto. A Conmebol deve divulgar a tabela detalhada na segunda-feira (05/08/2019).

Perdeu algum detalhe dos jogos da volta das oitavas de final da Libertadores? O Metrópoles traz os destaques a seguir.

VARsil?
O uso do VAR durante o jogo Palmeiras x Godoy Cruz, na terça-feira, rendeu muitos memes após lance polêmico de mão, mas foi a decisão do árbitro de vídeo que abriu a porteira para a goleada do Alviverde por 4 x 0 sobre o time argentino. No jogo do Flamengo, na quarta, o árbitro de vídeo voltou a ser assunto ao não recomendar a checagem do lance em que o juiz anotou pênalti duvidoso em Rafinha.

Armani x Fábio
A torcida do Cruzeiro confiava bastante na estrela e competência do goleiro Fábio caso a partida com o River Plate fosse para os pênaltis, mas… O feitiço virou contra o feiticeiro. O duelo de terça foi para a marca da cal e brilhou a estrela do goleiro argentino Armani.

Cenas lamentáveis
A rivalidade Brasil x Uruguai foi além das quatro linhas no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, nessa quarta. Durante o intervalo, a torcida do Nacional se desentendeu com a do Inter e chegou a lançar um rojão em direção aos colorados. A polícia teve que agir um corre-corre começou na arquibancada superior. Com os ânimos acalmados, o árbitro reiniciou o a partida.

Redenção
Diante de um Maracanã com mais de 60 mil torcedores, o goleiro Diego Alves conseguiu fazer as pazes com quem o tinha vaiado no domingo passado. Ao defender uma cobrança de pênalti diante do Emelec, ele afastou as reclamações da má atuação diante do Botafogo.

Superclássico?
Com a vitória sobre o Athletico-PR, nessa quarta, o Boca Juniors mantém vivo o sonho não só de conquistar a Libertadores pela sétima vez, mas de se vingar do arquirrival River Plate. Os dois times podem se enfrentar na semifinal — caso avancem nas quartas — e reeditar a final de 2018, vencida pelos Millionarios em jogo disputado no Santiago Bernabeu, em Madrid, por conta de problemas envolvendo a torcida do River Plate, que apedrejou o ônibus do Boca pouco antes da chegada do time ao Monumental de Nuñez, na partida de volta.

 

Últimas notícias