Cuca justifica reação de Marinho após empate: “Chorou, socou o gramado”

Enquanto todos os jogadores foram para o vestiário, o camisa 11 sentou no chão, falou sozinho e demorou a deixar o campo do Nilton Santos

atualizado 21/09/2020 9:32

Marinho sentado no campoReprodução/Premiere

Tão logo o empate entre Botafogo e Santos foi consumado, nesse domingo (20/9), no Estádio Nilton Santos, as câmeras se voltaram para o atacante Marinho. Enquanto todos os jogadores desciam para o vestiário, o camisa 11 sentou no chão, falou sozinho, esbravejou, chorou…

A reação exótica após a partida válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro chamou a atenção e coube ao técnico Cuca explicá-la. “Chorou, socou o gramado. Fica desolado, não é só ele. São todos e o torcedor tem que valorizar esse tipo de profissional, porque esses meninos, e o Marinho também é um menino, tem um espírito jovem, estão passando por uma dificuldade enorme”, justificou o treinador.

O Santos tem sofrido com problemas financeiros e, na última semana, foi impedido de fazer novas contratações, como punição da Fifa. “E você não vê nenhum desses jogadores se queixar, reclamar de atraso, reclamar disso ou aqui, porque estamos construindo uma família. Quando faz uma partida bela como a gente fez, entra o emotivo dele. E foi por essa razão, eu imagino, que ele ficou tão bravo. O resultado não veio.”

Vídeos
Últimas notícias