Naiara Azevedo sobre acusação de plágio: “Não roubei de ninguém” 

Após polêmica nas redes sociais, a cantora se pronunciou no Instagram e disse que seu palco está aberto para o Di Propósito

reprodução/ instagramreprodução/ instagram

atualizado 09/10/2019 13:14

A cantora Naiara Azevedo resolveu se manifestar sobre a polêmica envolvendo a música Manda Áudio. A artista foi acusada de plágio pelo grupo de pagode brasiliense Di Propósito. Ela usou os Stories do Instagram para falar que não roubou a música e ressaltou que a versão divulgada ontem ainda não está finalizada. 

“‘Naiara você já sabia que a música tinha sido gravada?’ Sim, eu sabia, mas eu não tinha escutado a versão deles. Só tinha escutado a versão dos compositores. Que foi o que eu recebi. Eu recebi uma guia, com o playback dos compositores, gostei, fui lá e paguei a exclusividade, comprei todos os direitos dela e fui pro estúdio gravar”, contou a cantora. 

Sobre o relato do grupo, de que ela teria copiado o arranjo da versão do Di Propósito, Naiara afirmou, em tom de brincadeira, que isso não aconteceu. “Eu não copiei nada. Primeiro que não toco instrumento nenhum (risos). Segundo, eu nem sabia da versão deles. Eu fui pra estúdio colocar voz num playback que recebi dos compositores e, por causa da minha correria, a música não foi lançada. A música não está terminada, nem a voz que gravei na música é a definitiva, que seguirá para mixagem”, ressaltou Naiara.

A cantora afirmou que jamais faria algo para atrapalhar o trabalho de alguém ou sua carreira. “É o que eu amo fazer e faço com muito respeito. Por mim, pelas pessoas que trabalham comigo e pelos meus fãs”, completou. 

No fim, ela se colocou à disposição do grupo para conversar e resolver o mal entendido. Naiara disse ainda que virou uma fã, apesar de achar que o grupo foi “afoito” ao fazer a publicação – sabendo que a música ainda não tinha sido lançada e que eles não tinham exclusividade. 

“Devido a essa situação acabei entrando no YouTube e nas redes sociais deles e me inteirando sobre o Di Propósito. É um grupo maravilhoso, tem músicas lindas e cantam demais [..] As portas do meu show e do meu palco estão abertas para vocês”, encerrou. 

A artista ainda divulgou o documento que confere a ela a exclusividade da música por 18 meses. Veja

Reprodução/Instagram

 

Entenda a polêmica 

Tudo começou após a cantora publicar um stories em seu Instagram divulgando os bastidores da gravação do clipe de Manda Áudio, com o pagodeiro Dilsinho. No entanto, os seguidores da banda brasiliense notaram que a versão cantada no vídeo era praticamente a mesma da lançada pelo grupo. A música teve os direitos – sem exclusividade – comprados pela Di Propósito que construiu os arranjos e contou com a produção dos arranjadores Boris Faris e Jota Moraes. 

“É chato, investimos pesado nessa música, fizemos com o produtor do Sorriso Maroto (Boris) e o Jota Moraes, que é um dos maiores arranjadores da música brasileira, e ela simplesmente tirou nossa voz e colocou a dela”, conta Alexandre Castro, um dos integrantes do grupo. 

Foto divulgação

De acordo com o advogado do grupo, Matheus Gomes, a reclamação foi feita por conta dos arranjos da versão de Naiara, que, segundo ele, seriam praticamente os mesmos da versão do Di Propósito. “Quando fomos lançar a música contratamos o Boris e fizemos uma produção no Rio de Janeiro. Esse é o problema, a faixa deles não mudou absolutamente nada, até uma pessoa que não entende de música percebe que é igual”, ressaltou Matheus.

A banda brasiliense lançou o clipe de Manda Áudio no último dia 8 de agosto, e o single já conta com cerca de 125 mil views no YouTube. Segundo o advogado, que também é integrante da banda, o grupo está em contato com os cantores e estuda quais medidas tomar.

“Não estamos querendo arrumar confusão. Inclusive é bom deixar claro que o Dilsinho nem sabia do arranjo e nem conhecia a música e pelos contatos que fizemos, acreditamos nele. E a mesma coisa com a Naiara, então pode ter sido algum erro de produção”, pondera.

 

 

Últimas notícias