Aluno diz que ameaça de massacre em faculdade do DF era “brincadeira”

Segundo a PCDF, estudante de direito, de 24 anos, teria anunciado que repetiria caso de Columbine. Colega delatou suspeito

atualizado 11/06/2019 11:33

Michael Melo/Metrópoles

Policiais da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) cumpriram, na manhã desta terça-feira (11/06/2019), mandado de busca e apreensão contra um universitário de 24 anos. Na última quinta-feira (06/06/2019), ele teria ameaçado colegas de sala de aula em uma faculdade particular da Asa Sul ao afirmar que “praticaria outro massacre de Columbine”.

Durante as buscas na residência do suspeito, não foram encontradas armas. Na delegacia, o estudante disse ter feito as ameaças por “brincadeira”. O caso segue em apuração sigilosa na 1ª DP.

O rapaz deverá ser ouvido em termo de declaração ao longo desta quarta-feira (12/06/2019). No decorrer do cumprimento do mandado de busca e apreensão, os policiais encontraram computadores, mídias, pen drives e 11 aparelhos celulares que haviam sido danificados.

O massacre de Columbine completou 20 anos em 20 de abril de 2019. Na ocasião, dois jovens assassinaram 12 estudantes e um professor do Columbine High Schooll, nos Estados Unidos, e se mataram em seguida. Eles usaram explosivos, armas de fogo e facas na ação criminosa.

Suzano (SP)

A ameaça em Brasília ocorre três meses após a chacina na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano (SP). Nesse episódio, 10 pessoas morreram, incluindo os dois criminosos responsáveis pela tragédia – ambos eram ex-alunos do colégio.

Depois desse ocorrido, uma série de ameaças foram relatadas em escolas de Brasília. As forças de segurança fizeram um trabalho de monitoramento e chegaram a levar suspeitos para depor.

Aguarde mais informações

Mais lidas
Últimas notícias