Um segurança do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) agrediu o pai de uma criança que estava alterado devido à demora no atendimento na unidade de saúde. A ocorrência foi registrada na noite desse domingo (10/3).

Testemunhas contaram que a espera no hospital chegou a nove horas. O homem estava impaciente porque a filha estava sem urinar há dois dias. Preocupado, ele foi até a triagem questionar o motivo da demora. Ele estava exaltado e levou um tapa na cara do vigilante.

A direção do hospital informou que o pai chutou a mesa e cadeira de um consultório. Segundo o HRSM, o vigilante da unidade tentou intervir, mas foi agredido. A Polícia Militar teve de ser acionada para conter os ânimos.

De acordo com a PMDF, entretanto, o supervisor do segurança envolvido no episódio fez contato via 190 relatando que o pai da criança estaria armado e, por isso, teria sido agredido.  A Polícia Militar enviou muitas viaturas ao local. Em seguida, foi constatado que a denúncia feita pelo funcionário era falsa.

O supervisor foi levado à 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria), onde foi autuado por falsa comunicação de crime.

A direção do hospital ressaltou que “preza pela humanização do atendimento e respeito ao cidadão e servidores”. O HRSM destacou, ainda, que está apurando os fatos de forma minuciosa.