Mulher diz ter sido vítima de racismo em loja de shopping no DF

Funcionária do caixa teria afirmado que cliente trocou etiqueta para tentar pagar menos em peça de roupa

atualizado 06/09/2020 17:56

vítima racismo santa mariaReprodução/Twitter

A loja Magazine da Economia, no Santa Maria Shopping, foi acusada de racismo no Twitter após uma funcionária desconfiar que uma cliente tinha trocado a etiqueta de uma das 12 peças levadas ao caixa.

Maria do Amparo, 59, relatou o caso em uma postagem feita na sexta-feira (4/7). Até a tarde deste sábado (5/7), o tuíte contabilizava 2,5 mil compartilhamentos. A loja, contudo, apresenta outra versão para os fatos.

No vídeo, Maria conta ter percebido no caixa que uma promoção não estava sendo aplicada: o preço final estava superior ao que ela tinha calculado. Como resposta, a funcionária teria acusado a cliente de trocar a etiqueta de uma peça para tentar pagar menos.

O gerente foi então chamado. “Todo atrevido, me expulsou da loja”, diz a senhora no vídeo. “Eu fui humilhada no shopping, na frente dos meus netos”, continuou.

Maria do Amparo teria pedido então para que verificassem as imagens das câmeras de segurança. O gerente replicou que só faria isso quando estivesse sozinho. Ela disse ter perguntado se o constrangimento tinha relação com o fato de ela ser preta.

Ao sair do Santa Maria Shopping, Maria do Amparo foi até a delegacia e fez um boletim de ocorrência relatando o que aconteceu. “Vou querer justiça, porque fui humilhada”, disse.

Veja:

 

Outro lado

O advogado da loja, Gustavo Dantas, nega que a mulher tenha sido discriminada. “Em nenhum momento houve qualquer insinuação de que ela trocou [a etiqueta]. Talvez ela tenha entendido errado”, afirmou.

Segundo o defensor, a cliente “talvez tenha entendido errado” o ocorrido. “Não houve qualquer tipo de racismo ou injúria racial aqui na nossa loja. O que andam postando e dizendo por aí é totalmente inverídico”, disse, ao ser questionado sobre o episódio.

Dantas acrescenta que já foi à polícia para tratar do assunto em nome do Magazine da Economia. “Estamos tendo ameaças de pessoas chamando funcionários da loja de racistas”, concluiu.

Neste domingo (06/09), a assessoria da Magazine da Economia divulgou nota na qual diz lamentar o fato e, “após apuração com os funcionários e testemunhas, temos a certeza de que a atendente comunicou a divergência de preços dentro de padrões éticos e respeitosos. Não houve acusações contra a cliente”.

Ainda de acordo com a nota, desde o incidente, muitas pessoas passam na frente da loja e acusam os funcionários de racistas. “Eles estão com medo de que as ameaças verbais se transformem em agressões físicas ao deixar a jornada de trabalho.”

“Nossa atuação é pautada na ética, no respeito, na empatia, na honestidade. Aproveitamos o incidente para reavaliar formas de comunicação e seguir sempre melhorando nosso atendimento”, finaliza o documento.

Últimas notícias