Gêmeas siamesas: Lis já pode comer papinha. Mel também se recupera bem

As duas irmãs continuam com quadro de saúde estável, segundo boletim médico mais recente, desta sexta-feira (03/05/2019)

Luci Vânia/Foto cedida pela famíliaLuci Vânia/Foto cedida pela família

atualizado 03/05/2019 19:54

Seis dias depois de as gêmeas siamesas Lis e Mel terem sido separadas em uma cirurgia de extrema complexidade no Distrito Federal, o estado de saúde delas continua evoluindo bem, segundo boletim médico divulgado nesta sexta-feira (03/05/2019). As duas estão internadas no centro de terapia intensiva do Hospital da Criança.

Lis já consegue ingerir papinha semilíquida, “mas também se alimenta por meio de sonda enteral, com acompanhamento fonoaudiológico”, diz relatório dos médicos. Ao contrário da irmã, ela ainda precisa de suporte de oxigênio para respirar.

As duas estão com o quadro respiratório e neurológico estável e sendo medicadas com antibióticos. O acompanhamento das equipes de neurocirurgia, neurologia pediátrica, cirurgia plástica e terapia intensiva pediátrica continuam.

Mel, que teve os tubos retirados na quinta-feira (02/05/2019) e passou a respirar sozinha, manteve um padrão satisfatório sem o suporte ventilatório. “Ela recebe dieta por sonda enteral em progressão, em seguimento com fonoaudiologia”, diz o boletim médico desta sexta.

Na quarta-feira (01/05/2019), as gêmeas completaram 11 meses de vida. Elas estão em uma ala que conta com horários restritos de visitação, mas os pais das meninas, Camilla Vieira Neves, 25 anos, e Rodrigo Martins Aragão, 30, que acompanham a recuperação, receberam visitas de parentes e amigos.

 

A expectativa da equipe médica é que as gêmeas recebam alta da UTI em duas semanas e possam comemorar o aniversário de 1 ano na enfermaria do hospital, com outras crianças.

Últimas notícias