DF: 8 mil servidores da saúde e segurança farão testes rápidos

De acordo com a Saúde, mais de 2 mil profissionais das duas áreas estão afastados por apresentarem sintomas de coronavírus ou gripe

atualizado 10/04/2020 7:24

Mais de mil profissionais de saúde e segurança do Distrito Federal estão afastados do trabalho por terem tido contato com infectados pelo coronavírus. Entre eles, há casos suspeitos da doença ou que apresentam sintomas de gripe.

A Secretaria de Saúde começa a realizar testes rápidos neste sábado (11/04) priorizando, inicialmente, estes profissionais de saúde e os da área de segurança.

A primeira etapa vai testar oito mil servidores das duas áreas. De acordo com a pasta da Saúde, com a testagem rápida, será possível detectar quem, de fato, está ou não infectado e assim adotar as medidas necessárias para preservar a saúde dos profissionais, suas famílias e da população em geral.

Conforme o Metrópoles mostrou nessa quinta-feira (09/04), três militares do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) já testaram positivo para contaminação por coronavírus. Há 12 dias, era um caso confirmado.

Os casos suspeitos, por sua vez, praticamente dobraram durante o período. Agora, 98 militares estão afastados após apresentarem sintomas compatíveis com os da doença.

Nesta semana, o Metrópoles também mostrou que a PMDF se viu obrigada a retirar policiais de atividade após eles apresentarem sintomas da Covid-19.

Segundo números obtidos pela reportagem, são 82 militares com suspeita de coronavírus, além de dois casos já confirmados e um óbito. Trata-se do sargento Romildo Pereira, 50 anos.

A doença também chegou ao Complexo Penitenciário da Papuda. São pelo menos 13 policiais penais que testaram positivo. Outros 20 estão afastados. Um preso do Centro de Detenção Provisória (CDP) também está contaminado e precisou ser isolado dos demais. Os detentos que dividiam a cela com ele também estão separados.

 

Últimas notícias